Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
17 maio 2021

Para deixar a casa mais bonita, com um toque mais acolhedor e renovado, muitas pessoas optam por inserir plantas na decoração. Por causa do isolamento social, cultivá-las em casa, em vários ambientes do lar, virou tendência e até mesmo uma atividade terapêutica para a família.

No entanto, para quem é pai ou mãe de pet, algumas espécies precisam ser avaliadas. Os tutores precisam ter um critério a mais na hora da escolha, pois existem plantas ornamentais, que apesar de serem lindas, são consideradas tóxicas para os animais de estimação.

De acordo com a médica veterinária, Thais Matos, da área de Confiança & Segurança da DogHero, maior empresa de serviços para pets da América Latina, uma boa parte das plantas que a maioria dos brasileiros gostam de ter em casa pode ser venenosa para cães e gatos, prejudicá-los ou até levá-los à óbito.

“Intoxicação é algo grave e pode colocar a vida dos pets em risco. Os tutores precisam ficar atentos. Muitas vezes, por curiosidade (em especial filhotes) ou por tédio, os pets acabam mordiscando e comendo partes do arranjo. Em caso de intoxicação, os primeiros sinais costumam aparecer já nas primeiras horas seguintes e, em alguns casos, podem durar dias”, alerta Thaís.

A especialista orienta ainda que o melhor procedimento, quando o pet tem contato com tais plantas, é limpar a boca dele com água corrente. “Mas, cuidado para não fazer ele engolir os resíduos e não afogá-lo! Assim, você retira quaisquer resquícios da planta ou de seiva que sobrou por ali. Não provoque vômito e não dê nada para o pet comer ou beber, nem água . Em seguida, procure imediatamente um médico veterinário e não se esqueça de levar uma amostra ou uma foto da planta tóxica. É fundamental que o profissional saiba qual foi ingerida para poder escolher o melhor tratamento”.

A veterinária da DogHero , listou 11 plantas tóxicas para cães e gatos mais comuns em casas e apartamentos no Brasil. Confira!

Violeta (Viola)

Suave e aparentemente inofensiva seus caules e sementes possuem ativos tóxicos. Com isso, ela se torna perigosa para os animais de estimação. Ao ingerir a violeta o pet pode ter náuseas e vômitos. Pode causar gastrite severa, depressão circulatória e respiratória.

Lírios e os Lírios-da-paz (Lilium e Spathiphyllum wallisii)

Também são plantas muito encontradas nos lares brasileiros e consideradas tóxicas para os animais de estimação. Pode causar alterações nas funções renal e neurológica nos pets, além de dificuldade de engolir, irritação ocular e oral nas mucosas, e graves problemas respiratórios.

Tulipa (Tulipa)

Esta encantadora flor possui uma grande variedade de espécies e cores e é muito usada para decorar jardins e ornamentação de ambientes. Porém, é prejudicial para os pets se ingerida em grandes quantidades. Pode causar alergia na pele, vômito, desânimo, diarreia e salivação excessiva.

Dama da noite (Cestrum nocturnum)

De diversos gêneros e espécies ela exala um aroma que contagia todo o ambiente. Todas as partes da planta são tóxicas. Poucas horas após o consumo da dama da noite, o pet pode ter náusea, vômito, boca seca, falta de coordenação motora, pupilas dilatadas e visão alterada, comportamento anormal, tremores e até convulsões (que podem durar dias).

Hortênsia (Hydrangea macrophylla)

São exuberantes e também contam com uma característica peculiar: um princípio ativo que pode torná-la venenosa para cães e gatos. O cianeto de hidrogênio, presente em todas as suas partes, é um veneno que se ingerido em grandes quantidades pode causar sérios problemas. A ingestão da hortênsia causa boca arroxeada, dificuldade respiratória, vômito, dor abdominal, diarreia e convulsões nos pets.

Azaleia e Espirradeira (Rhododendron simsii e Nerium oleander)

Ambas possuem uma substância que pode causar problemas digestivos e cardíacos nos pets. Os sinais mais comuns são: animal se recusa a comer, aumento ou diminuição da frequência cardíaca, diarreia persistente ou com sangue, dor abdominal, enjoo, vômito, perda de coordenação motora, desânimo e convulsões.

Samambaia (Nephrolepis polypodium)

Existem muitas espécies de samambaia e todas são tóxicas para cães e gatos. Sua ingestão prejudica a produção de glóbulos vermelhos e provoca sinais agudos como sangramentos, pontinhos vermelhos pelas mucosas da boca e sangue na urina. Em casos crônicos, podem causar grave anemia.

Hibisco (Hibiscus)

De aspecto exótico e rara beleza, o hibisco também é uma das preferidas para casas e apartamentos. Esta planta pode ser bastante perigosa para os pets. As flores e as folhas do hibisco são tóxicas e causam vômito, diarreia, náusea e perda de apetite.

Comigo-ninguém-pode (Diffenbachia)

Uma das plantas mais tóxicas para os pets (todas as partes são nocivas) e facilmente encontrada em vários lares do Brasil. O contato com os olhos pode gerar edema, fotofobia e lacrimejamento. O animal de estimação pode sofrer com cólicas abdominais, náuseas, vômitos, inchaço nos lábios, língua e palato.

Babosa (Aloe vera)

Além da finalidade medicinal também é usada para fins decorativos em casa. Ao ingerir babosa, o pet pode apresentar sinais como vômito, desânimo, diarreia, tremores e ter alteração na cor da urina.

Begônia (Begoniaceae)

Uma planta ornamental com flores e folhagens coloridas, muito utilizada na decoração da casa ou jardim. O consumo de begônia pelos animais de estimação causa irritação e queimação na boca, língua e nos lábios, salivação em excesso, vômito e dificuldades de engolir.

Fonte: Rosangela Andrade ([email protected]) / médica veterinária, Thais Matos, da área de Confiança & Segurança da DogHero

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

21 abr 2021

A organização de itens no guarda-roupa ainda gera muitas dúvidas sobre qual a melhor forma de otimizar espaço e manter tudo arrumado com mais eficiência. O que dobrar e o que pendurar são as indecisões que fazem parte do dia a dia de muitos brasileiros, principalmente, para que aqueles que não dispõem de um ambiente amplo destinado às peças de vestuário. Para ajudar com esta tarefa, a personal organizer especializada em mudanças e parceira da 5àsec, Márcia Regina Ritter Porto, ensina quais os melhores métodos para se ter um guarda-roupa funcional.

“Sempre digo que para manter um guarda-roupa organizado é preciso seguir um passo a passo com cinco tópicos. Selecionar, categorizar, encontrar um endereço, ou seja, um local para as roupas, organizar e revisar. Estes são os principais norteadores para manter tudo no lugar de forma funcional para a rotina”, comenta Márcia.

Quais peças podem ser dobradas e quais devem ser penduradas em cabides?

Tudo depende do espaço disponível e do tipo de tecido da roupa. Hoje em dia, muitas peças podem ser penduradas e dobradas. Casacos, ternos, camisas, peças em jeans, calças e camisetas são alguns exemplos de itens que podem ser pendurados e ajudam na otimização do espaço em prateleiras. Já blusas de lã, moletons, shorts, tricôs e peças infantis com pedrarias e detalhes podem ser dobradas. No caso dos vestidos, alguns podem ser armazenados em caixas, pendurados e até dobrados. Fique atento: sempre é preciso avaliar qual a melhor forma de guardar de acordo com cada textura.

Otimização de espaço

É preciso observar caso a caso, mas para quem planeja organizar seu guarda-roupa é indicado analisar e entender sua rotina, para então definir a melhor forma de arrumação. Crie um sistema para que tudo seja mais funcional e que agilize na escolha de uma peça. Uma dica valiosa é, se tirar alguma roupa do armário, coloque de volta imediatamente para que não desorganize o espaço e acumule tarefas.

Limpeza das roupas

O mais indicado é lavar a roupa a cada utilização para não manchar e evitar o mau cheiro. Dessa forma, o guarda-roupa sempre ficará cheiroso. Mas se por questões de clima e tempo a lavagem não for realizada, deixe a peça pendurada em um local arejado e borrife água de lençol ou faça uma solução caseira composta por 500ml de água morna, 2 colheres de sopa de bicabornato de sódio e 3 colheres de sopa de amaciante concentrado, e borrife. Para roupas com pedrarias, detalhes sensíveis ou grandes peças, como vestidos e ternos, prefira levar em uma lavanderia especializada, como a 5àsec, que oferece serviços de limpeza e passadoria destinados para os cuidados de peças de todos os tipos e tecidos.

Desapegue

Outra dica para manter as roupas organizadas é praticar o desapego de peças que não usa mais. Analise o que realmente veste e, se possível, faça uma consultoria de estilo. Deixe uma caixa próxima ao guarda-roupa para depositar roupas que não gostar mais, as danificadas ou que não servem mais. Defina um dia específico para esvaziar a caixa do desapego e sempre cumpra a tarefa para manter a rotina.
Fonte: DFREIRE Comunicação e Negócios / http://www.dfreire.com.br / personal organizer especializada em mudanças e parceira da 5àsec, Márcia Regina Ritter Porto
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

02 abr 2021

Há mais de um ano, o home office se tornou uma realidade para diversas pessoas – e essa alternativa chegou para ficar. Se, por um lado, há menos correria no dia a dia, o trabalho remoto tem provocado mudanças na vida diária: as pessoas estão mais sedentárias e suas cozinhas, abastecidas com aquilo que gostam, estão sempre ao seu alcance.

Liora Bels, especialista em bem-estar do Freeletics, aplicativo líder em exercícios físicos e estilo de vida com uso de inteligência artificial, explica por que as pessoas ficam mais preguiçosas quando trabalham em casa: “Em primeiro lugar, para começar a trabalhar, só precisamos sair da cama e sentar em frente ao computador. Não precisamos pegar metrô, ônibus ou dirigir”, destaca. “Em segundo lugar, nossa refeição já está bem ali”, completa.

A especialista alerta que, mesmo dentro de casa, ser ativo é essencial para o bem-estar físico e mental. Diante desse cenário, Liora listou algumas dicas de como manter o corpo em movimento, driblar algumas dificuldades da rotina de home office e aproveitar melhor o dia.

1. Reunião em movimento e simulação de ida ao trabalho
Problema: os encontros espontâneos e reuniões presenciais não estão acontecendo. “Agora que você não tem a oportunidade de encontrar seus colegas de trabalho no refeitório, é provável que tenha ainda mais reuniões. Isso ocorre porque aquelas conversas espontâneas sobre projetos em andamento foram interrompidas. E, com reuniões online, andamos menos”, pontua a especialista.

Solução: reuniões em movimento
“Faça uma reunião caminhando. O ato de caminhar aumentará a circulação e quebrará a monotonia. Portanto, sempre que possível, pegue seus fones de ouvido e saia para uma caminhada. Você pode fazer isso durante chamadas de vídeo mais casuais, ou durante reuniões por telefone mais longas, desde que um pouco de ruído externo seja tolerável quando você falar”, destaca Liora.

Outra opção é “simular a ida e volta do trabalho”. “Embora o trabalho em casa nos poupe muito tempo por eliminar nosso deslocamento diário, ele também nos tirou um importante período de transição entre nossa vida profissional e nosso tempo livre. Então, se você quer manter essa diferenciação, tente fazer uma caminhada antes e depois do trabalho. Dessa forma, você também terá mais movimento no seu dia”, completa.

2. Trabalhe de pé
Problema: permanecer sentado por longos períodos diminui a mobilidade
O home office tem outra característica diferente do local de trabalho: você não precisa sair da sua cadeira confortável com tanta frequência. “Enquanto está no escritório, talvez você tenha que deixar sua mesa para ir até a impressora, para tomar um café no corredor ou para pegar algo em outro departamento. Em casa, sua impressora pode estar bem ao lado do computador e a sua cozinha está no cômodo ao lado. Consequentemente, você vai passar ainda mais tempo sentado”, alerta a especialista. “O ato de se sentar é uma postura corporal muito estática e flexionada. Com o tempo, o corpo se adapta a essa posição fixa, fazendo com que os músculos se alonguem ou encurtem onde não deveriam, além de tornar as articulações menos móveis”, explica.

Solução: crie algumas opções para você trabalhar em pé
Para aliviar algumas das características negativas de ficar sentado por muito tempo, providencie uma forma de ficar de pé enquanto trabalha. Talvez você tenha um balcão de cozinha que possa usar, ou seu trabalho pode até providenciar uma mesa vertical. De qualquer forma, certifique-se deixar seu espaço de trabalho na altura ergonômica correta para você, mesmo que, para isso, tenha que usar livros ou outros objetos estáveis para fazer ajustes. “Criar uma opção para passar parte do dia em pé permitirá que você fique mais em movimento para manter a mente limpa, e para relaxar a parte superior das costas, especialmente durante aquelas reuniões longas e exaustivas”, afirma Liora.

3. Programe sua movimentação
Problema: reuniões em movimento e trabalho em pé não são opções razoáveis
“Talvez você seja o tipo de pessoa altamente focada, que prefere sentar-se em silêncio enquanto pensa ou digita. Consequentemente, caminhar ou ficar em pé pode não ser sua melhor opção”, destaca Liora.

Solução: programe com antecedência um momento para se movimentar
“O que você pode fazer em vez de andar ou ficar em pé é programar pausas em intervalos regulares para se movimentar. Talvez seja necessário programar um cronômetro a cada 30, 45 ou 60 minutos e se mover por 5 minutos”, orienta a especialista. “Se você não pode fazer pausas regulares porque é difícil prever quando estará livre, sua melhor opção é programar um treino completo antes ou depois do trabalho. Se possível, você pode até programar o treino no meio do período de trabalho para quebrar um longo período sentado”, recomenda.

A especialista completa: trate o tempo de movimento como uma importante reunião de negócios e comprometa-se com ele com antecedência: assim, seu dia de trabalho terá um início ou fim bem demarcado. “Se você for uma pessoa matutina, faça exercícios antes de começar o dia. Se você gosta mais da noite, comece a suar depois do trabalho, antes de ir para o conforto do sofá”, destaca. “Independentemente do método escolhido, ter uma programação de movimento garante que seu corpo receba o que precisa. Assim, você terá mais produtividade no trabalho e ficará mais saudável”, complementa.

4. O segredo é a hidratação
Ser saudável vai muito além de apenas treinar. O organismo também precisa da nutrição adequada. “Isso pode ser complicado quando se trabalha em casa, porque muitas vezes somos forçados a ir de uma reunião para outra sem intervalos razoáveis. Isso pode fazer com que esqueçamos de beber água, além de corrermos o risco de adquirir o hábito de comer para aliviar o estresse”, alerta Liora.

Problema: a desidratação faz mal tanto para o corpo quanto para a mente
Uma desidratação de apenas 2% causa um decréscimo no desempenho em tarefas que requerem atenção e nas habilidades de memória Um suprimento constante de água é essencial para o corpo e o cérebro. “Portanto, certifique-se de não se esquecer de beber água com regularidade, entre 1,5 e.2 litros por dia”, recomenda a especialista.

Solução: tenha água sempre ao alcance da mão
Um truque fácil é colocar em sua mesa uma garrafa d’água de 1 litro. “Não se preocupe em sentir sede, experimente tomar um gole d’água de tempos em tempos e veja como você se sente. Aprenda a ouvir suas dicas corporais, pois agora você está se movimentando menos. Você deve esvaziar a garrafa pelo menos 1-2 vezes ao dia. Você também pode fazer o mesmo com chá ou outras bebidas sem açúcar”, indica.

5. Obtenha o combustível certo para o seu dia de trabalho
Problema: você se esquece das refeições porque comer em casa é muito conveniente
Segundo a especialista, a segunda metade de uma nutrição é o que a pessoa come. “Com a cozinha no cômodo ao lado, é fácil dar um pulo até a geladeira e beliscar para aliviar o estresse entre uma reunião e outra. Ou talvez você se envolva tanto no trabalho que acaba se esquecendo de comer”, destaca.

Solução: estoque alimentos saudáveis e programe suas refeições
A primeira parte desta tática se baseia em evitar alimentos prejudiciais: “não leve para casa nada que possa pesar na sua consciência. Isso significa não comprar doces ou fast food. Em vez disso, tenha um suprimento constante de lanches saudáveis, e, caso aconteça de você comer por estresse, o ideal é que sejam nozes e frutas”, orienta Liora. A outra recomendação é manter uma programação regular de refeições. “Ao trabalhar em casa, é muito fácil atrasar as refeições só porque a cozinha está ao lado. Não caia nessa armadilha: não comer com regularidade deixa seu cérebro faminto por nutrientes. Isso pode levar à falta de concentração, resultando em um mau desempenho no trabalho e levando até mesmo à compulsão alimentar”, alerta. “Evite que isso aconteça agendando um intervalo adequado para o almoço. Se não for possível, programe lanches ao longo da sua jornada de trabalho. Pré-cozinhar suas refeições também pode ajudar se você não tiver tempo de prepará-las durante a semana”, pontua.

Para Liora, em momentos desafiadores como esse, é preciso disciplina para permanecer bem e ter uma vida saudável. “Ao fazer um esforço consciente para caminhar, beber mais água, planejar suas refeições e treinar, você seguirá no rumo de se tornar a sua melhor versão”, finaliza.

Fonte: Isabela Rodrigues Pinto ([email protected])

Imagem: Home office. Foto: Reprodução de Internet

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

01 fev 2021

Oiii bloguetes!!! Tudo bem??? Recebi muitas perguntas no Instagram sobre minha bolsa de praia, quais produtos levo nela. Tirei uma fotinho e vou escrever aqui o que levei comigo nesses dias em Paraty!

Começando pela minha bolsa que é de uma marca que conheci ano passado e fiquei encantada com tudo que a eles fazem (biquínis lindos, maiôs chiquérrimos, saídas maravilhosas… enfim) … a bolsa é da @leyswimwearbr , gostaram?

– lenço @emiliopucci pro cabelo
– protetor solar @isdin.brasil Fusion Water
– protetor solar @isdin.brasil Spot Preventor
– óculos de sol @acbrazil
– spray @kerastase_official Genesis Defense Thermique
– lipbalms @niveabrasil
– bronzeador Unguento
– Serum @cadiveu Blonde Reconstrucor
– escova de cabelo @tangleteezer

Adoro esses produtinhos que mostrei aqui, aliás amooooo todos!

Foto: Blog da Mariah

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!