Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
31 ago 2020

Em tempos de quarentena, em que a recomendação é que famílias fiquem em casa para evitar o aumento de casos do Covid-19, pais e filhos intensificaram a convivência diária e o período pode ser uma boa oportunidade para uma aproximação entre eles por meio de diferentes atividades.

“Pais que estão trabalhando de casa, no esquema de home office, podem aproveitar para acompanhar a realização da tarefa escolar. Permaneçam no mesmo cômodo, criem uma atmosfera de trabalho que também envolva a criança. Recomendamos também montar um planejamento de estudo e ter um local específico para este momento em casa, se possível um cômodo iluminado, organizado e longe de distrações para que ambos consigam produzir”, diz Bruna Duarte Vitorino, pedagoga com mais de 15 anos de atuação na área de educação e atualmente coordenadora do setor pedagógico do Kumon.

É a oportunidade para usar este tempo com qualidade. “Aproveite para conhecer melhor os conteúdos que seu filho está estudando na escola. Juntos podem ler, conversar e buscar novos conhecimentos. Uma boa dica para organizar os estudos é seguir o cronograma escolar, nos dias de cada matéria procurar revisar os conteúdos e buscar se aprofundar por meio de vídeos no Youtube e pesquisas na internet”, acrescenta a pedagoga.

Sabe aquele momento de qualidade com as crianças que às vezes na correria se perde? Aproveite agora para transformar as atividades com as crianças em algo prazeroso, lúdico e valioso.

Mas, segundo a pedagoga, para este período ficar ainda mais produtivo, é preciso estabelecer uma rotina que envolva toda a família.

Confira algumas atividades simples, listadas pela pedagoga, e que estão sendo colocadas em prática na casa da família Pacheco para descontrair todos durante o isolamento social:

  1.    Contação de história

Reforça os laços com os seus filhos além de estimular o gosto pelos livros. Escolha um conto e proponha a leitura em conjunto, cada um lê uma parte. Dê liberdade para interpretar e incorporar vozes aos personagens e ao narrador, assim a ocasião se torna mais divertida.

  1.    Desenhar e estimular a escrita

A atividade é ótima para aguçar a criatividade, conhecimento, concentração, além de ajudar na coordenação motora. Separe desenhos para colorir e contornar, que contenham letras do alfabeto e números, por exemplo.

  1.    Jogos de memória e concentração

Jogos são sempre divertidos, estimulam a coordenação motora e o raciocínio lógico. Faça brincadeiras em grupo como: quebra-cabeça, dominó, dama, xadrez, palavras-cruzadas, jogos de adivinhação, vôlei, futebol, entre outros.

Auxilio texto: Ana Cristina Velasco ([email protected]) / Bruna Duarte Vitorino, pedagoga

Imagem: Blog da Mariah

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

24 jul 2020
Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) apontou que, durante a pandemia do novo coronavírus, o número de casos de ansiedade e estresse aumentaram, assim como os de depressão. O estudo, divulgado em agosto, ouviu 1.460 pessoas em 23 estados. Uma das ajudas para esses males está na alimentação.
De acordo com a nutricionista Gabriela Carmo, se engana quem pensa que os alimentos não tem relação com o estresse e a ansiedade.
“Com a rotina agitada algumas pessoas optam pela praticidade e não pela qualidade do que está ingerindo.Ficar tenso, frequentemente, também pode prejudicar o sistema imunológico”, explica a profissional.
 Gabriela diz que depois que o sistema imunológico termina o ataque a corpos estranhos, o cérebro libera a produção de cortisol, para suprimir a resposta imunológica.
“Se o corpo está produzindo cortisol o tempo todo, como sob estresse crônico, a imunidade está constantemente sendo suprimida; o que aumenta o risco de ficar doente. Felizmente, alguns alimentos saborosos são domadores da tensão e podem melhorar o humor e proteger o organismo”, destaca
Em tempos de pandemia onde os ânimos estão à flor da pele, alimentos que a nutricionista elencou podem melhorar o estresse, humor e até relação à dois fica mais feliz e satisfatória.
Aveia
Devido ao teor de fibra, a aveia diminui a convenção de açúcar no sangue, desta forma por diminuir também o hormônio da insulina. Ela sinaliza ao corpo para diminuir o hormônio do estresse (cortisol). Aveia é uma ótima fonte de zinco, em momentos conturbadas emocionalmente o corpo usa o estoque de zinco.
Iogurte Natural 
O triptofano é o ingrediente para formar o hormônio do prazer e bem-estar. O cromo diminui a vontade de comer doces, muito presente em pessoas estressadas e ansiosas.
Brócolis 
O brócolis é um belo representante da família dos glicosinolatos, compostos que ajudam na prevenção do câncer de intestino, de próstata e de mama. Além dessas propriedades, ele é fundamental para o controle do estresse, uma vez que auxilia redução da pressão sanguínea.
Salmão 
Devido a união e sinergia do ômega 3, vitamina D e selênio, o salmão promove uma diminuição do estresse já que esses compostos são importantes para a produção de hormônios anti inflamatórios e desintoxicação. A união entre o ômega 3 e a vitamina B12 produz uma camada protetora no cérebro permitindo uma diminuição da irritabilidade.
Auxilio texto: thiago martins 2 ([email protected]) / nutricionista Gabriela Carmo
Imagem: https://guiadacozinha.com.br/receitas/salmao-assado-com-brocolis/
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

12 jun 2020

A pandemia do novo coronavírus estabeleceu um novo normal nas vidas de muitas pessoas, de todas as esferas sociais e históricos profissionais, mas também trouxe questionamentos sobre o papel da fé e da a religião neste momento tão difícil, em que muitos receiam sair de suas casas diante da ameaça de contaminação com o novo coronavírus.

O escritor e pastor Antonio Junior, aponta como a pandemia da covid-19 trouxe consigo não apenas a doença, mas também uma oportunidade de aprendermos lições valiosas: “em momentos como estes, de incertezas e dificuldades, encontramos respostas através das lições que aprendemos através de tudo que estamos vivendo. O novo coronavírus é uma ameaça real e não faz distinção de raça, credo religioso ou condição social, o que nos faz refletir mais na nossa condição humana, do quanto precisamos de Deus e até mesmo no quanto somos pequenos diante de circunstâncias como estas.”

Acompanhe as 7 lições apontadas pelo pastor Antonio Junior que estamos aprendendo durante a pandemia do novo coronavírus:

1. A internet não é a vilã

Durante muitos anos, pessoas que cresceram dentro de uma linha de pensamento mais tradicional, via o avanço da tecnologia com maus olhos. No entanto, a pandemia está nos mostrando que, na verdade, ela é uma grande ferramenta e uma aliada. A quarentena e toda a situação de isolamento social têm sido extremamente educativas, em especial para pastores e líderes, que estão percebendo que há um novo normal e que se não usarem a internet de maneira apropriada, poderão ter uma redução significativa no número de pessoas em suas congregações, dadas as novas regras de convivência.

2. Templos vazios, lares cheios

Esse vírus foi um grande desafio para aqueles pastores e líderes religiosos que só estavam preocupados com ganhos financeiros, assim como charlatões que prometem curas e milagres de forma irresponsável, e que agora, estão sendo desmascarados. Aprendemos com a pandemia que a igreja somos nós e não as instituições e os prédios que as comportam, e que onde estiverem 2 ou 3 reunidos em nome do Senhor, Deus está presente com eles, ainda que via streaming.

3. Menos consumismo, mais reflexão

Fechamos as portas dos comércio e abrimos as portas para a reflexão. O consumismo desenfreado teve que parar durante a pandemia, quando muitos de nós percebemos que não precisávamos de sacolas de compras abarrotadas durante uma visita ao shopping center para sermos felizes. A pandemia nos ensinou que precisamos de muito menos do que pensávamos para viver uma vida plena.

4. Somos finitos e limitados

O novo coronavírus nos lembra que não somos tão fortes assim, que somos mortais, finitos e frágeis, e que o fato de termos uma fé não nos torna imbatíveis perante a ameaça da pandemia. Afinal, não devemos tentar a Deus nos colocando na linha de frente do perigo, e sim sermos prudentes.

5. Não existem salvadores da pátria

A pandemia nos ensina que não há um político sequer que tenha todas as respostas aos nossos problemas e que não devemos idolatrar nenhum deles, muito menos depositar neles todas as nossas esperanças, seja quem for. Nenhum deles pode trazer a solução que precisamos e alguns até falham em apresentar medidas e orientações que se mostram totalmente equivocadas, conduzindo milhões ao erro. Neste momento em que até mesmo os especialistas não nos podem dizer com precisão o caminho a seguir, somos desafiados a confiar em Deus totalmente.

6. Não estamos tão seguros quanto pensávamos

A pandemia nos ensinou que o mercado não é estável nem capaz de se regular sozinho diante de situações nos momentos de maior crise econômica. Sistemas políticos e financeiros entraram em colapso e muitos não foram capazes de prover auxílio e respostas à população. Afinal, nosso sistema capitalista também é falho.

7. A solidão e o silêncio nunca falaram tão alto

Acredito que em meio à dor e a solidão, Deus pode nos ensinar valiosas lições. Quando calamos a voz da correria e dos afazeres, abrimos espaço para deixar Deus falar e ouvirmos sua voz dentro de nós. Muitas pessoas se voltaram mais para a fé, a leitura da Bíblia e à oração neste período de tribulação que vivemos.

Auxilio texto: escritor e pastor Antonio Junior / Jennifer da Silva ([email protected])
Foto de: Reprodução / MF Press Global 
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

10 jun 2020

Mesmo com a flexibilização da quarentena em muitas regiões ainda não foi permitido à reabertura de academias e parques. Além disso, muitas pessoas ainda que com as academias em funcionamento (regiões específicas) estão receosas e tem optado por manter os treinos em casa. “Treinar é importante para manutenção da saúde. A atividade física e mental fortalece o sistema imunológico e isso ajuda a combater diversas patologias”, explica Vanessa Furstenberger, personal trainer que já lançou uma série de treinos que envolvem exercícios de musculação, hipertrofia, emagrecimento e funcionais que podem ser feitos em 30 minutos em casa.

Entretanto, com tanta informação disponível hoje é preciso alguns cuidados e até mesmo disciplina para seguir um treino longe da academia e se manter motivado e ver resultados.

Vanessa elaborou dicas para obter os melhores resultados com o treino em casa e não perder a motivação:

– Estabeleça horário

Assim como na academia, estabeleça horários para treinar em casa. Nada de deixar para “quando tiver um tempinho”. Já reserve esse tempo na sua agenda, antes ou depois de cumprir o expediente no home office, por exemplo. Isso pode ser besteira, mas ajuda a manter o hábito de se exercitar. Comprometa-se com você mesmo, trace metas para que se sinta estimulado a cumprir os treinos da semana. Mas, se estiver virando obrigação experimente treinar em outro horário, às vezes a troca do horário deixa o compromisso mais leve.

– Prepare o espaço e você

Tendo o horário definido, arrume a casa e também se arrume para treinar. Ou seja, além de afastar móveis para ter um espaço adequado, vista-se como se fosse para a academia. Isso te dará mais conforto e até segurança no treino em casa, afinal, um tênis adequado ajuda a reduzir impactos, por exemplo.

– Playlist

Mude a música e se preciso o estímulo do treino: um dia um treino mais voltado para força, no outro um mais aeróbico.

– Acompanhe os resultados

Ver a evolução dos treinos é outra forma de se manter motivado. Diversos aplicativos fitness oferecem essa função. Além disso, uma sugestão de Vanessa é tirar fotos e acompanhar as mudanças nas imagens.

– Treine no mesmo horário que amigos

Uma boa ideia para deixar o treino mais animado é combinar o horário de treino algumas vezes com um ou mais amigos por aplicativo. Sempre é mais animador treinar com outras pessoas.

Para finalizar Vanessa reforça a importância de ter o apoio e acompanhamento de um educador físico capacitado, “com certeza ele vai encontrar uma maneira de tornar esse treino mais produtivo. Hoje existem opções para todos os bolsos”, completa a especialista.
Auxilio texto: Michelly Souza ([email protected]com.br ) / Vanessa Furstenberger, personal trainer (@va.personal)
Imagem: https://coracaoevida.com.br/7-exercicios-para-fazer-em-casa/
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!