Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
12 jun 2020

A pandemia do novo coronavírus estabeleceu um novo normal nas vidas de muitas pessoas, de todas as esferas sociais e históricos profissionais, mas também trouxe questionamentos sobre o papel da fé e da a religião neste momento tão difícil, em que muitos receiam sair de suas casas diante da ameaça de contaminação com o novo coronavírus.

O escritor e pastor Antonio Junior, aponta como a pandemia da covid-19 trouxe consigo não apenas a doença, mas também uma oportunidade de aprendermos lições valiosas: “em momentos como estes, de incertezas e dificuldades, encontramos respostas através das lições que aprendemos através de tudo que estamos vivendo. O novo coronavírus é uma ameaça real e não faz distinção de raça, credo religioso ou condição social, o que nos faz refletir mais na nossa condição humana, do quanto precisamos de Deus e até mesmo no quanto somos pequenos diante de circunstâncias como estas.”

Acompanhe as 7 lições apontadas pelo pastor Antonio Junior que estamos aprendendo durante a pandemia do novo coronavírus:

1. A internet não é a vilã

Durante muitos anos, pessoas que cresceram dentro de uma linha de pensamento mais tradicional, via o avanço da tecnologia com maus olhos. No entanto, a pandemia está nos mostrando que, na verdade, ela é uma grande ferramenta e uma aliada. A quarentena e toda a situação de isolamento social têm sido extremamente educativas, em especial para pastores e líderes, que estão percebendo que há um novo normal e que se não usarem a internet de maneira apropriada, poderão ter uma redução significativa no número de pessoas em suas congregações, dadas as novas regras de convivência.

2. Templos vazios, lares cheios

Esse vírus foi um grande desafio para aqueles pastores e líderes religiosos que só estavam preocupados com ganhos financeiros, assim como charlatões que prometem curas e milagres de forma irresponsável, e que agora, estão sendo desmascarados. Aprendemos com a pandemia que a igreja somos nós e não as instituições e os prédios que as comportam, e que onde estiverem 2 ou 3 reunidos em nome do Senhor, Deus está presente com eles, ainda que via streaming.

3. Menos consumismo, mais reflexão

Fechamos as portas dos comércio e abrimos as portas para a reflexão. O consumismo desenfreado teve que parar durante a pandemia, quando muitos de nós percebemos que não precisávamos de sacolas de compras abarrotadas durante uma visita ao shopping center para sermos felizes. A pandemia nos ensinou que precisamos de muito menos do que pensávamos para viver uma vida plena.

4. Somos finitos e limitados

O novo coronavírus nos lembra que não somos tão fortes assim, que somos mortais, finitos e frágeis, e que o fato de termos uma fé não nos torna imbatíveis perante a ameaça da pandemia. Afinal, não devemos tentar a Deus nos colocando na linha de frente do perigo, e sim sermos prudentes.

5. Não existem salvadores da pátria

A pandemia nos ensina que não há um político sequer que tenha todas as respostas aos nossos problemas e que não devemos idolatrar nenhum deles, muito menos depositar neles todas as nossas esperanças, seja quem for. Nenhum deles pode trazer a solução que precisamos e alguns até falham em apresentar medidas e orientações que se mostram totalmente equivocadas, conduzindo milhões ao erro. Neste momento em que até mesmo os especialistas não nos podem dizer com precisão o caminho a seguir, somos desafiados a confiar em Deus totalmente.

6. Não estamos tão seguros quanto pensávamos

A pandemia nos ensinou que o mercado não é estável nem capaz de se regular sozinho diante de situações nos momentos de maior crise econômica. Sistemas políticos e financeiros entraram em colapso e muitos não foram capazes de prover auxílio e respostas à população. Afinal, nosso sistema capitalista também é falho.

7. A solidão e o silêncio nunca falaram tão alto

Acredito que em meio à dor e a solidão, Deus pode nos ensinar valiosas lições. Quando calamos a voz da correria e dos afazeres, abrimos espaço para deixar Deus falar e ouvirmos sua voz dentro de nós. Muitas pessoas se voltaram mais para a fé, a leitura da Bíblia e à oração neste período de tribulação que vivemos.

Auxilio texto: escritor e pastor Antonio Junior / Jennifer da Silva ([email protected])
Foto de: Reprodução / MF Press Global 
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

10 jun 2020

Mesmo com a flexibilização da quarentena em muitas regiões ainda não foi permitido à reabertura de academias e parques. Além disso, muitas pessoas ainda que com as academias em funcionamento (regiões específicas) estão receosas e tem optado por manter os treinos em casa. “Treinar é importante para manutenção da saúde. A atividade física e mental fortalece o sistema imunológico e isso ajuda a combater diversas patologias”, explica Vanessa Furstenberger, personal trainer que já lançou uma série de treinos que envolvem exercícios de musculação, hipertrofia, emagrecimento e funcionais que podem ser feitos em 30 minutos em casa.

Entretanto, com tanta informação disponível hoje é preciso alguns cuidados e até mesmo disciplina para seguir um treino longe da academia e se manter motivado e ver resultados.

Vanessa elaborou dicas para obter os melhores resultados com o treino em casa e não perder a motivação:

– Estabeleça horário

Assim como na academia, estabeleça horários para treinar em casa. Nada de deixar para “quando tiver um tempinho”. Já reserve esse tempo na sua agenda, antes ou depois de cumprir o expediente no home office, por exemplo. Isso pode ser besteira, mas ajuda a manter o hábito de se exercitar. Comprometa-se com você mesmo, trace metas para que se sinta estimulado a cumprir os treinos da semana. Mas, se estiver virando obrigação experimente treinar em outro horário, às vezes a troca do horário deixa o compromisso mais leve.

– Prepare o espaço e você

Tendo o horário definido, arrume a casa e também se arrume para treinar. Ou seja, além de afastar móveis para ter um espaço adequado, vista-se como se fosse para a academia. Isso te dará mais conforto e até segurança no treino em casa, afinal, um tênis adequado ajuda a reduzir impactos, por exemplo.

– Playlist

Mude a música e se preciso o estímulo do treino: um dia um treino mais voltado para força, no outro um mais aeróbico.

– Acompanhe os resultados

Ver a evolução dos treinos é outra forma de se manter motivado. Diversos aplicativos fitness oferecem essa função. Além disso, uma sugestão de Vanessa é tirar fotos e acompanhar as mudanças nas imagens.

– Treine no mesmo horário que amigos

Uma boa ideia para deixar o treino mais animado é combinar o horário de treino algumas vezes com um ou mais amigos por aplicativo. Sempre é mais animador treinar com outras pessoas.

Para finalizar Vanessa reforça a importância de ter o apoio e acompanhamento de um educador físico capacitado, “com certeza ele vai encontrar uma maneira de tornar esse treino mais produtivo. Hoje existem opções para todos os bolsos”, completa a especialista.
Auxilio texto: Michelly Souza ([email protected]com.br ) / Vanessa Furstenberger, personal trainer (@va.personal)
Imagem: https://coracaoevida.com.br/7-exercicios-para-fazer-em-casa/
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

03 jun 2020

Com o inverno chegando com tudo no Brasil, os vinhos tintos acabam ganhando um maior espaço nas adegas e mesas dos brasileiros por terem características mais fortes. Porém, ao redor do mundo as pessoas estão descobrindo, na versatilidade dos vinhos rosés, uma grande oportunidade de ampliar os sabores de pratos típicos da temporada como Fondues e strogonoffs.

“Só beber vinho rosé no verão é como dizer que só se pode beber vinho tinto depois do anoitecer. O Rosé é como todos os outros tipos de vinhos, você deve beber quando quiser”, explica Hildebrando Lacerda, diretor comercial da marca do Brasil.

A empresa é a distribuidora de cerca de 100 rótulos de vinhos, entre brancos, tintos, espumantes e rosés, originários da Espanha, Itália, França e Chile. Outra proposta da empresa é apresentar novidades e tendências como foi o caso da marca Rosé Piscine, que hoje conta com três produtos Rosé Piscine Stripes, para ser apreciado com duas pedras de gelo; SeaSun, para ser degustado apenas refrigerado e a espumante Freez, também para ser servido com gelo.

A linha Rosé Piscine é o nosso carro-chefe, justamente pela versatilidade que a bebida oferece. Tanto que o Rosé Piscine Stripes, que é o principal produto da marca, foi o vinho Rosé Francês mais vendido no Brasil por dois anos seguidos, em 2018 e 2019”, completa Lacerda.

Produzido na região sudoeste da França, em uma das vinhas mais famosas da região, a bebida tem em sua composição a uva 100% negrete e o paladar é de um vinho rosé de mesa suave, de aroma levemente frutado que traz notas de pêssego, limão e morango, com um toque especial de lichia que dá um toque exótico. “O Rosé Piscine Stripes traz uma concentração de açúcar que exige que ele seja degustado com 2 ou 3 pedras de gelo deixando-o mais equilibrado, mas sem perder o sabor”, explica o executivo.

“A idéia de que o rosé só é apreciado em clima quente está felizmente ficando defasada. As pessoas estão entendendo que é possível trazer a energia e o calor de uma bebida até então tida como típica do calor, para o inverno… acredito até que esse conceito faça um bem para a nossa cabeça, hehehe” finaliza.

Auxilio texto: Rafa Serato ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

27 maio 2020

Os efeitos da pandemia têm afetado os seres humanos de diversas formas, não é mesmo? Bom, com os pets não é diferente, pois a quarentena pode causar nos animais sensações muito semelhantes às que sentimos nesse momento difícil. Enquanto sofremos com o isolamento social e as notícias tristes sobre o avanço do Coronavírus, os nossos melhores amigos não entendem essa mudança drástica na rotina e podem desenvolver quadros de ansiedade e depressão.  

“Falta de apetite, prostração, isolamento, perda de peso, recusa em brincar com tutores ou outros pets e agressividade repentina são apenas alguns dos sintomas de que algo não está bem. Em casos mais graves, alguns pets podem se lamber excessivamente, apresentar coceiras sem motivos e realizar automutilação em extremidades do corpo, especialmente a cauda e as patas”, explica Dra. Luana Sartori, especialidade da Nutrire.

Isolamento, impactos e mudanças

O isolamento dos tutores, extremamente necessário para combater o Covid-19, impacta também nos animais. Aquele cachorro que fazia as suas necessidades na rua, por exemplo, precisa se adaptar para fazer no jornal, dentro de casa. Além disso, o tutor que tinha horário para sair e voltar, agora passa todo tempo por perto e por aí vai. O que fazer para que a rotina desses pets sofra menos impactos com essas mudanças? 

Luana indica que a energia desses animais seja gasta de outra forma. “Os pets que vivem em apartamento sofrem mais com o isolamento. O tutor pode montar circuitos com petiscos dentro de casa para que o cão corra, caminhe e se exercite. Se o passeio para as necessidades durava 30 minutos, monte o exercício nesse tempo também. Use e abuse da criatividade.”, indica.

Se o tutor costuma sair com o pet mesmo na pandemia, a dica é lavar bem as patas antes de entrar em casa. “Jamais utilize álcool em gel para a higienização de qualquer animal. Água e sabão são eficientes e não colocam o seu melhor amigo em risco”, alerta. Ou seja, brincar e exercitar o pet é algo que deve ser feito diariamente. “Quanto mais energia ele gastar, menos estressado ficará”, fala Luana.

Carinho e colo integral são necessários?

“A presença constante do tutor dentro de casa também pode causar estranheza ao pet, que estava acostumado a esperar o dono chegar do trabalho. Se algumas ações não forem tomadas, o retorno às atividades normais pós-pandemia pode ficar ainda mais difícil, conforme explica a veterinária. 

“Alimentação regrada, treinos de comandos, vídeos para pets e música clássica podem ajudar a controlar a situação. “Tente tornar essa rotina o mais parecida com a normalidade, ou seja, os horários para alimentação e brincadeiras devem ser os mesmos. Na hora dos passeios, uma boa dica é apostar em brinquedos interativos, que você pode fazer em casa mesmo. Muitos tutoriais na internet ajudam a criar objetos para diversão dos bichinhos”, sugere.

Vale ressaltar que colo e atenção em tempo integral podem causar problemas a longo prazo. “Precisamos ter em mente que a quarentena vai acabar um dia e tudo voltará ao normal. As pessoas vão sair para trabalhar, passear, viajar e precisam entender que cães e gatos podem sofrer com a síndrome da separação”, revela. 

Essa síndrome faz com que o pet sinta muito a falta do dono, pensando que está sendo abandonado e que o seu melhor amigo não vai voltar. “Cães e gatos têm que entender que o mundo não acabará se ficarem sozinhos nessa quarentena. Dê esse espaço para o animal, deixe ele de lado por algum tempo do dia. Isso vai evitar que o sofrimento seja maior a longo prazo”, conta.

Para Luana, o segredo é administrar bem o tempo em todas as atividades com o bichinho. “Existe a hora de brincar, de se alimentar, de praticar exercícios físicos, de relaxar e de ganhar agrados. Cada momento deve ser vivido com dedicação e entrega. Além disso, estabelecer limites e dar um espaço para o animal ficar sozinho é fundamental nesse processo”, acrescenta a especialista.

Música e massagem para crises de ansiedade

Talvez você não saiba, mas a massagem também tem efeito relaxante para animais. Cães e gatos gostam do contato físico, pois liberam ocitocina, conhecida como hormônio do amor. “Sendo assim, a massagem, além de relaxamento e calma, aumenta o vínculo que há entre pet e tutor”, explica.

Música clássica é uma boa pedida e a veterinária indica que a prática seja diária. Depois de alguns dias ouvindo canções relaxantes ao menos uma hora por dia, o pet consegue relaxar a musculatura. “Unir massagem e música clássica é uma ótima opção”, acrescenta. 

Além de massagem e música, ligue a televisão para seu pet. Muitos canais no Youtube oferecem vídeos feitos especialmente para animais. “Gatos adoram vídeos de passarinho e na internet há uma porção deles. Procure por “video for cats” e deixe seu felino se divertir com as imagens”, sugere Luana. 

E quando tudo voltar ao normal?

Quando a quarentena acabar, para minimizar os efeitos da sua ausência, o ideal é criar um espaço confortável para o pet, apostando no enriquecimento ambiental adequado. “Deixe roupas suas no ambiente, pois seu cheiro ajuda a tranquilizar o animal. Brinquedos que liberam petiscos promovem mais interação do pet e, claro, menos ociosidade”, revela. 

Caso você passe mais de oito horas fora de casa, uma creche pode ser interessante nos primeiros dias. Lembre-se que amor nunca é demais e a ida frequente ao veterinário é fundamental para garantir uma vida saudável e feliz ao seu melhor amigo.

Auxilio texto: Dra. Luana Sartori, especialidade da Nutrire / Ju Farias ([email protected] )

Imagem: Nutrire

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!