Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
03 jun 2020

Com o inverno chegando com tudo no Brasil, os vinhos tintos acabam ganhando um maior espaço nas adegas e mesas dos brasileiros por terem características mais fortes. Porém, ao redor do mundo as pessoas estão descobrindo, na versatilidade dos vinhos rosés, uma grande oportunidade de ampliar os sabores de pratos típicos da temporada como Fondues e strogonoffs.

“Só beber vinho rosé no verão é como dizer que só se pode beber vinho tinto depois do anoitecer. O Rosé é como todos os outros tipos de vinhos, você deve beber quando quiser”, explica Hildebrando Lacerda, diretor comercial da marca do Brasil.

A empresa é a distribuidora de cerca de 100 rótulos de vinhos, entre brancos, tintos, espumantes e rosés, originários da Espanha, Itália, França e Chile. Outra proposta da empresa é apresentar novidades e tendências como foi o caso da marca Rosé Piscine, que hoje conta com três produtos Rosé Piscine Stripes, para ser apreciado com duas pedras de gelo; SeaSun, para ser degustado apenas refrigerado e a espumante Freez, também para ser servido com gelo.

A linha Rosé Piscine é o nosso carro-chefe, justamente pela versatilidade que a bebida oferece. Tanto que o Rosé Piscine Stripes, que é o principal produto da marca, foi o vinho Rosé Francês mais vendido no Brasil por dois anos seguidos, em 2018 e 2019”, completa Lacerda.

Produzido na região sudoeste da França, em uma das vinhas mais famosas da região, a bebida tem em sua composição a uva 100% negrete e o paladar é de um vinho rosé de mesa suave, de aroma levemente frutado que traz notas de pêssego, limão e morango, com um toque especial de lichia que dá um toque exótico. “O Rosé Piscine Stripes traz uma concentração de açúcar que exige que ele seja degustado com 2 ou 3 pedras de gelo deixando-o mais equilibrado, mas sem perder o sabor”, explica o executivo.

“A idéia de que o rosé só é apreciado em clima quente está felizmente ficando defasada. As pessoas estão entendendo que é possível trazer a energia e o calor de uma bebida até então tida como típica do calor, para o inverno… acredito até que esse conceito faça um bem para a nossa cabeça, hehehe” finaliza.

Auxilio texto: Rafa Serato ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

27 Maio 2020

Os efeitos da pandemia têm afetado os seres humanos de diversas formas, não é mesmo? Bom, com os pets não é diferente, pois a quarentena pode causar nos animais sensações muito semelhantes às que sentimos nesse momento difícil. Enquanto sofremos com o isolamento social e as notícias tristes sobre o avanço do Coronavírus, os nossos melhores amigos não entendem essa mudança drástica na rotina e podem desenvolver quadros de ansiedade e depressão.  

“Falta de apetite, prostração, isolamento, perda de peso, recusa em brincar com tutores ou outros pets e agressividade repentina são apenas alguns dos sintomas de que algo não está bem. Em casos mais graves, alguns pets podem se lamber excessivamente, apresentar coceiras sem motivos e realizar automutilação em extremidades do corpo, especialmente a cauda e as patas”, explica Dra. Luana Sartori, especialidade da Nutrire.

Isolamento, impactos e mudanças

O isolamento dos tutores, extremamente necessário para combater o Covid-19, impacta também nos animais. Aquele cachorro que fazia as suas necessidades na rua, por exemplo, precisa se adaptar para fazer no jornal, dentro de casa. Além disso, o tutor que tinha horário para sair e voltar, agora passa todo tempo por perto e por aí vai. O que fazer para que a rotina desses pets sofra menos impactos com essas mudanças? 

Luana indica que a energia desses animais seja gasta de outra forma. “Os pets que vivem em apartamento sofrem mais com o isolamento. O tutor pode montar circuitos com petiscos dentro de casa para que o cão corra, caminhe e se exercite. Se o passeio para as necessidades durava 30 minutos, monte o exercício nesse tempo também. Use e abuse da criatividade.”, indica.

Se o tutor costuma sair com o pet mesmo na pandemia, a dica é lavar bem as patas antes de entrar em casa. “Jamais utilize álcool em gel para a higienização de qualquer animal. Água e sabão são eficientes e não colocam o seu melhor amigo em risco”, alerta. Ou seja, brincar e exercitar o pet é algo que deve ser feito diariamente. “Quanto mais energia ele gastar, menos estressado ficará”, fala Luana.

Carinho e colo integral são necessários?

“A presença constante do tutor dentro de casa também pode causar estranheza ao pet, que estava acostumado a esperar o dono chegar do trabalho. Se algumas ações não forem tomadas, o retorno às atividades normais pós-pandemia pode ficar ainda mais difícil, conforme explica a veterinária. 

“Alimentação regrada, treinos de comandos, vídeos para pets e música clássica podem ajudar a controlar a situação. “Tente tornar essa rotina o mais parecida com a normalidade, ou seja, os horários para alimentação e brincadeiras devem ser os mesmos. Na hora dos passeios, uma boa dica é apostar em brinquedos interativos, que você pode fazer em casa mesmo. Muitos tutoriais na internet ajudam a criar objetos para diversão dos bichinhos”, sugere.

Vale ressaltar que colo e atenção em tempo integral podem causar problemas a longo prazo. “Precisamos ter em mente que a quarentena vai acabar um dia e tudo voltará ao normal. As pessoas vão sair para trabalhar, passear, viajar e precisam entender que cães e gatos podem sofrer com a síndrome da separação”, revela. 

Essa síndrome faz com que o pet sinta muito a falta do dono, pensando que está sendo abandonado e que o seu melhor amigo não vai voltar. “Cães e gatos têm que entender que o mundo não acabará se ficarem sozinhos nessa quarentena. Dê esse espaço para o animal, deixe ele de lado por algum tempo do dia. Isso vai evitar que o sofrimento seja maior a longo prazo”, conta.

Para Luana, o segredo é administrar bem o tempo em todas as atividades com o bichinho. “Existe a hora de brincar, de se alimentar, de praticar exercícios físicos, de relaxar e de ganhar agrados. Cada momento deve ser vivido com dedicação e entrega. Além disso, estabelecer limites e dar um espaço para o animal ficar sozinho é fundamental nesse processo”, acrescenta a especialista.

Música e massagem para crises de ansiedade

Talvez você não saiba, mas a massagem também tem efeito relaxante para animais. Cães e gatos gostam do contato físico, pois liberam ocitocina, conhecida como hormônio do amor. “Sendo assim, a massagem, além de relaxamento e calma, aumenta o vínculo que há entre pet e tutor”, explica.

Música clássica é uma boa pedida e a veterinária indica que a prática seja diária. Depois de alguns dias ouvindo canções relaxantes ao menos uma hora por dia, o pet consegue relaxar a musculatura. “Unir massagem e música clássica é uma ótima opção”, acrescenta. 

Além de massagem e música, ligue a televisão para seu pet. Muitos canais no Youtube oferecem vídeos feitos especialmente para animais. “Gatos adoram vídeos de passarinho e na internet há uma porção deles. Procure por “video for cats” e deixe seu felino se divertir com as imagens”, sugere Luana. 

E quando tudo voltar ao normal?

Quando a quarentena acabar, para minimizar os efeitos da sua ausência, o ideal é criar um espaço confortável para o pet, apostando no enriquecimento ambiental adequado. “Deixe roupas suas no ambiente, pois seu cheiro ajuda a tranquilizar o animal. Brinquedos que liberam petiscos promovem mais interação do pet e, claro, menos ociosidade”, revela. 

Caso você passe mais de oito horas fora de casa, uma creche pode ser interessante nos primeiros dias. Lembre-se que amor nunca é demais e a ida frequente ao veterinário é fundamental para garantir uma vida saudável e feliz ao seu melhor amigo.

Auxilio texto: Dra. Luana Sartori, especialidade da Nutrire / Ju Farias ([email protected] )

Imagem: Nutrire

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

25 Maio 2020

Nessa quarentena temos que nos reinventar para entreter as crianças dentro de casa. A Nini adora varias brincadeiras e uma que temos feito é a cabana, ela ama! Li essa matéria da Paula Zukerman e achei super bacana dividir com vocês, onde ela dá outras dicas para brincar com nossos filhos dentro de casa:

Estamos em um momento que toda criatividade do mundo não basta para colocar a criançada em movimento. Por isso, a Paula Zukerman, mãe e influenciadora, listou algumas brincadeiras que podem tornar o dia mais leve e divertido.

1 – Boliche reciclável

Para montar uma pista de boliche na sala de casa, é muito fácil! Você vai precisar de garrafas descartáveis, rolos de papelão ou copos descartáveis, materiais que sejam leves e fáceis de derrubar. Coloque os em formato triangular, é legal ter 10 unidades empilhadas. A bola pode ser de meia, um sapato, ou até mesmo um bichinho de pelúcia. E está feito! Encontre um lugar que tenha uma distância bacana para servir de pista e é só se divertir!

2 – Pista de carrinho de fita adesiva 

Para construir a sua própria pista de carrinho, é preciso ter em mãos uma fita crepe apenas. No chão do quarto, você pode colar a fita criando várias direções e usar objetos que já tem em casa para formar obstáculos a serem enfrentados nesse caminho.

3 – Cabana

Brincar de cabana nos sofás da sala é uma brincadeira que não sai de moda. Junte os sofás e no meio dele prenda um ou dois cabos de vassoura que serão a sustentação da cobertura. Cubra os sofás com lençóis, apoiando-os no cabo e está armada a sua cabana! Use almofadas e cobertores para deixar essa aventura mais confortável.

4 – Descubra de quem é a sombra

Você vai precisar de uma lanterna e objetos variados. Apague todas as luzes e aponte a lanterna acesa para a parede. Com seu filho um pouco mais a frente para que ela não veja o que está segurando, direcione o objeto para a luz projetando a sombra dele na parede. Agora é só deixar a imaginação do pequeno fluir tentando adivinhar o que você está segurando.

5 – Cabo de guerra

Monte uma barreira com travesseiros e almofadas e separe o espaço em dois campos, separando também um time para cada lado com o número igual de competidores. Estique uma corda e comecem a puxar, cada um para o seu lado. Quem ultrapassar a barreira primeiro, perde.

Auxilio texto: Paula Zukerman (empreendedora e influenciadora digital conhecida pela criatividade e pelo movimento “faça você mesmo”)

Imagem: https://br.pinterest.com/pin/421649583845247105/

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

06 abr 2020

Especialista da área de Ciências do Bem-Estar da Natura dá dicas para quem quer se iniciar na prática. Marca possui aplicativo gratuito para meditação.

Os efeitos benéficos da meditação no corpo e na mente já são conhecidos e comprovado mundialmente por meio de inúmeros estudos. “Ao meditar, nós saímos do piloto automático, trazemos a nossa atenção para o momento presente, acessando um lugar interno de mais tranquilidade e, sobretudo, ampliando a nossa capacidade de auto-observação e percepção do nosso mundo interno”, explica Carla Barrichello, gerente da área de Ciências do Bem-Estar da Natura, e uma das idealizadoras do aplicativo Meditação Natura. Além de ajudar na redução do stress e ansiedade, a meditação também tem efeitos comprovados na melhora da qualidade do sono, da concentração e da memória. Em tempos de incertezas, ansiedade e excesso de informação, como o que estamos vivendo no momento, a prática se torna ainda mais necessária. “Comece fazendo apenas cinco minutos por dia, no horário que for mais conveniente para você”, sugere Carla. Aqui, ela compartilha outras dicas para quem quer começar a praticar:

Aposte em aplicativos de meditação guiada
Atualmente, há diversas opções de aplicativos, vídeos e sites com meditações guiadas. “Esses áudios são uma ótima aposta para quem nunca praticou, pois ajudam a manter a mente atenta, uma vez que a tendência é que ela se distraia com facilidade”, diz Carla Barrichello. A Natura criou, em 2018, o aplicativo Meditação Natura (gratuito e disponível nos sistemas Android e iOS), que conta com um programa de treinamento de oito semanas, onde a ideia é que a prática seja realizada diariamente nesse período, sugestões de meditações guiadas rápidas de acordo com o seu objetivo naquele momento (como dormir melhor, ter atenção plena na respiração, lidar com a raiva, entre outros) e áudios com sons da natureza que levam ao relaxamento.

Descubra qual é o seu horário ideal para meditar
É comum ouvirmos dizer que o melhor horário para a meditação é o período da manhã, de preferência bem cedinho. Mas, assim como qualquer outra atividade, isso pode variar de pessoa para pessoa. “Para se manter fiel à prática e conseguir realizá-la com frequência, o importante é meditar no horário que se encaixa na sua rotina – seja ele de manhã, à tarde ou à noite”, diz Carla.

Saia da cama
Para fazer a meditação, é preciso que o corpo esteja relaxado, porém, atento. Por isso, Carla aconselha realizar a prática na posição sentada, e de preferência fora da cama. O ideal é encontrar uma posição confortável, mas que permita que o corpo se mantenha desperto. Uma excelente forma é sentado em uma cadeira, com os pés apoiados no chão, ou sentado no chão com as costas apoiadas na parede ou no sofá, por exemplo.

Procure um local tranquilo
Pode ser o quarto, a sala, a varanda… o importante é que o ambiente que você escolher para meditar seja calmo, sem muito barulho, e só seu. “Avise as outras pessoas da casa que você está meditando para que elas não te interrompam ou convide a família para esse momento de pausa”, sugere.

Foque na respiração
Ter dificuldade para diminuir o fluxo de pensamentos é normal. Por isso, a respiração é uma ferramenta importante para ocupar a sua mente e trazer a sua atenção sempre ao momento presente. “Quando se distrair, traga o foco para sua respiração: sinta o ar entrando e saindo pelas narinas, o movimento que o corpo faz na inspiração e na expiração, a temperatura do ar ao entrar e sair …”, completa.

Para mais informações, visite www.natura.com.b

Sugestão de pauta: Marina Campos ([email protected]

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]logdamariah.com.br

Obrigada!