Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
13 ago 2021

Os animais de estimação também são vítimas dos inúmeros imprevistos que podem ocorrer dentro do lar. Intoxicações, fraturas, quedas, engasgos, queimaduras e choques elétricos estão na lista de possibilidades de acidentes que todo pai e mãe de pet precisa ter muita cautela.

Cães e gatos estão sempre em busca de diversão, desta maneira todo o ambiente da casa passa a se tornar um campo exploratório para novas aventuras. Segundo a médica veterinária Amanda Peres, da área de Confiança & Segurança da DogHero, maior empresa de prestação de serviços para animais de estimação da América Latina, é justamente esse comportamento dos pets que faz com que os cuidados com a segurança deles sejam necessários.

“Mesmo com a permanência em casa, muitos tutores se encontram atarefados com a rotina de trabalho e compromissos. Portanto, qualquer momento é propício para os animais testarem sua curiosidade. Com isso, acidentes podem acontecer, principalmente se estiverem sozinhos e forem filhotes”, explica Amanda.

A prevenção, aconselha a médica veterinária da DogHero , vai garantir a saúde e o bem-estar dos animais de estimação e evitar aborrecimentos. “Os tutores precisam fazer algumas adaptações no ambiente para a segurança do pet. Decoração com enfeites de vidro, objetos pontiagudos e cortantes, por exemplo, oferecem risco. Produtos de limpeza devem ser guardados fora do alcance deles. São tóxicos, muitas vezes inflamáveis e sua inalação ou ingestão pode ter consequências graves ou até fatais”.

A atenção para evitar quedas é outra necessidade para que o pai ou mãe de pet fique atento. Jade Petronilho, médica veterinária e coordenadora de conteúdo da Petlove, menciona que principalmente filhotes e raças de pequeno porte, são mais vulneráveis, mesmo nas situações simples do dia a dia.

“Dependendo do tipo de acidente, o pet pode sofrer uma lesão grave nos membros, na coluna ou até mesmo no crânio. Para que o cãozinho não exagere ao saltar de pequenas alturas, é ideal providenciar escadinhas apropriadas que se adaptem ao móvel e fiquem firme, gerando segurança para o pet utilizar o objeto. Pulos, em geral, causam impactos e dependendo do cão, esse impacto pode gerar consequências para toda a vida”, orienta Jade.

Outro alerta da médica veterinária da Petlove é sobre deixar medicamentos em lugares fáceis do pet alcançar. “Muitos medicamentos humanos são tóxicos para os cães e gatos. Alguns podem causar problemas graves ou até levá-los à morte. Infelizmente, muitas pessoas têm o hábito de medicar os pets por conta própria sem fazer ideia do risco que podem causar. O descuido em casa também é algo frequente, por isso, sempre que suspeitar que o pet tenha ingerido algum medicamento sem orientação de um profissional, é indicado levá-lo imediatamente ao médico veterinário para receber o tratamento de suporte necessário”.

Veja outras orientações das médicas veterinárias para evitar acidentes domésticos com o pet:

Grades e portões para isolar o ambiente

São práticos, fáceis de instalar e muito eficientes para manter o bem-estar dos pets. Permitem que o cãozinho permaneça no local desejado pelo tutor, garantindo sua segurança no ambiente. Indicada para cães de pequeno e médio porte. Ideal para isolar ambientes do lar e delimitar o espaço, a fim de evitar que o pet circule por locais indesejados . Protege do perigo de acidentes em escadas e outros ambientes como banheiros, cozinha, lavanderia etc.

Rede de proteção para janelas

O tutor do pet precisa considerar este item importante para evitar acidentes e fugas. A rede serve de proteção e evita que o animal de estimação se choque com a janela e cause sérias lesões. Para quem é pai ou mãe de um felino, por exemplo, é preciso escolher um material resistente (nylon ou polietileno). Outra consideração válida é o tamanho da tela, a medida 3×3 (buraco de 3 cm) é ideal para tanto para pets filhotes e/ ou de pequeno e grande porte, pois evita que o animal de estimação coloque o focinho dentro do furo da tela e morda as cordinhas da rede de proteção. Todo o cuidado é pouco. E é justamente aí que a rede de proteção entra.

Escada ou rampa para o cãozinho

Este item auxilia o animal de estimação a subir ou descer de locais altos , como camas ou sofás. Facilita a locomoção de pets idosos, pois os auxilia a fazer menos esforço na locomoção pela casa. A escada ou a rampa ajuda a evitar acidentes mesmo para os pets saudáveis, pois os filhotes e raças de pequeno porte se esforçam muito no dia a dia, para subir ou saltar, por terem as perninhas curtas. Tanto a escada como a rampa previne que eles se machuquem e venham a ter problemas nas articulações.

Suporte para o comedouro do pet

Esse acessório promove segurança na hora das refeições . Evita o risco de engasgos pois o pet não precisa forçar tanto o pescoço. Como o comedouro fica mais elevado, isso promove maior facilidade também para animais idosos na hora da alimentação. O item também ajuda a rotina dos pets que estejam com algum desafio de mobilidade.

Medicamentos longe do pet

Os cães descobrem o mundo utilizando bastante seu olfato. Remédios em cima da mesa, banquetas, mesa de cabeceiraetc., podem chamar a atenção dos pets. Portanto, mantenha bem longe do alcance deles os medicamentos que você tem em casa. Bolsas com zíper, guardadas em armários com portas em lugares altos são as opções mais indicadas e seguras para guardar medicamentos em casa.

Cuidado com as lareiras

Os felinos domésticos adoram ficar deitados sobre superfícies aquecidas. Por isso, na tentativa de buscar um local bem aconchegante para ficar, o pet pode se machucar com gravidade. Seja caindo na própria lareira, se queimando nas superfícies quentes ao redor ou até mesmo sendo atingido por fagulhas. Isso, sem esquecer de outros itens que podem ser bem perigosos também, como: acendedores, inflamáveis, espetos, entre outros. Uma boa maneira de prevenir que a curiosidade do pet resulte em acidente, é deixar os objetos dele bem afastados do fogo. Brinquedos, arranhadores, caixinha de areia e pote de comida, absolutamente tudo deve ficar a uma distância segura da lareira. Fazer uso de cercadinhos também é uma excelente alternativa para aumentar ainda mais a proteção, que não deve acabar mesmo na hora que o fogo da lenha desaparecer. Lembre-se de que a brasa é muito perigosa e leva um bom tempo até sumir completamente. E, cuidado com a fumaça! Outro ponto que merece muita atenção, é em relação ao monóxido de carbono emitido pelo fogo. A emissão deste gás pode trazer graves problemas para a saúde dos pets, portanto, certifique-se que a lareira tenha boa saída para a fumaça e nunca deixe o ambiente totalmente fechado. O tutor precisa ficar atento ao pet, e se ele apresentar alguns sinais como: dificuldade em respirar, tosse ou espirros frequentes, inquietude, letargia, movimentos descoordenados ou perda de apetite, deve acionar imediatamente um médico veterinário e acabar com o fogo da lareira. Lembre-se que o monóxido de carbono é inodoro, insípido e incolor, portanto, um inimigo invisível que não se pode ignorar.

Fonte: Rosangela Andrade ([email protected]) / médica veterinária Amanda Peres, da área de Confiança & Segurança da DogHero

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

11 ago 2021

A Barilla, líder mundial na produção de massas, acredita que não é preciso uma comemoração para se ter uma refeição especial no dia a dia. Para ajudar seus consumidores a inovar com pratos diferentes, práticos e muito saborosos, a marca ensina o passo a passo de um delicioso Penne a Quatro Queijos!

Pronto em 30 minutos, a receita é feita com o Penne da linha Grano Duro da Barilla, massa sempre al dente e soltinha, e com a deliciosa mistura de gorgonzola, gruyere, parmesão e emental!

Ingredientes:
500g de Penne Rigate Barilla
1 e 1/2L de leite integral
80g de farinha de trigo
80g de manteiga
100g de queijo gorgonzola
100g de queijo gruyere
100g de queijo parmesão
100g de queijo emental
Parmesão crispy
Noz moscada a gosto
Sal e pimenta do reino preta a gosto

Modo de Preparo:
• Preparar o molho bechamel: Fazer o roux: em uma caçarola, derreter a manteiga e acrescentar a farinha. Cozinhar até que ela comece a fazer uma espuma esbranquiçada. Em seguida, desligar o fogo e acrescentar o leite quente aos poucos, mexendo sempre. Quando a mistura estiver homogênea, voltar ao fogo novamente e deixar engrossar. Temperar com sal, pimenta e noz moscada.
• Juntar os queijos ao molho branco e mexer bem.
• Cozinhar a massa em abundante água fervente e salgada, por até dois minutos antes do tempo indicado na embalagem.
• Finalizar a massa no molho, pelos minutos faltantes. Se necessário, adicionar uma ou duas conchas da água do cozimento.
• Servir com o parmesão crispy por cima.

Sobre a Barilla
Líder mundial na fabricação de massas, a Barilla é uma empresa familiar, e presidida pelos irmãos Guido, Luca e Paolo Barilla. Em 1877, foi fundada pelo bisavô do trio, Pietro Barilla, que abriu uma loja de massas e pães na região de Parma, na Itália. Anos depois, a companhia conquistou consumidores em mais de 120 países devido à excelência de seus produtos alimentícios, que são inspirados na Dieta Mediterrânea e no estilo de vida italiano.

Fonte: Amanda Rinkieviej Ramos ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

09 ago 2021

Ok, já sabemos que o inverno deixa a pele muito mais ressecada que o normal! O corpo, na maioria das vezes, fica coberto com várias peças de roupas e acabamos esquecendo de cuidar do nosso bem mais precioso: a pele.

A NIVEA faz um convite para retomar a rotina de hidratação corporal após o banho e traz seus hidratantes corporais best sellers como protagonistas na estação mais fria do ano.

O dia a dia por si só já provoca muitas alterações na pele. Mudanças de clima, como as caídas bruscas de temperatura e até mesmo o nosso estado emocional, são alterações significativas que acabam impactando na pele. O prazer de, ao fim do dia, tomar um banho relaxante faz parte do que a NIVEA acredita para se sentir bem e renovar as energias para as tarefas que estão por vir.

Aliar o banho à hidratação corporal é uma prática que, além de favorecer o autocuidado, promove também a sensação única de acolhimento e bem estar físico e emocional. Com a pele ressecada, sentimos “repuxar” e nem sempre sabemos o quanto é simples acabar com esse desconforto em poucos minutos.

A linha de hidratantes corporais NIVEA oferece imediatamente um toque sedoso, hidratação com maciez prolongada e aconchegante. A fragrância icônica da marca, completa o ritual de cuidado, principalmente nos dias de baixas temperaturas.

Os produtos

A linha de hidratantes corporais possui três versões: a Loção deo-Hidratante NIVEA MILK, SOFT MILK e LOTION EXPRESS. Elas definitivamente não podem faltar na sua casa! Todas possuem hidratação por 48h, mas algumas particularidades que você poderá escolher de acordo com sua pele:

A Loção deo-Hidratante NIVEA MILK traz a queridíssima fragrância icônica de NIVEA, além de proporcionar uma hidratação intensa ao longo de 48 horas. Sua fórmula age instantaneamente e foi desenvolvida para a pele seca e extrasseca, com óleo de amêndoas e complexo de hidratação NIVEA. Esses componentes hidratam, desodorizam e proporcionam um intensivo cuidado diário, deixando a pele visivelmente macia e sedosa.

A Loção deo-Hidratante Soft MILK possui 48 horas de hidratação e ingredientes cuidadosamente selecionados, incluindo manteiga de karité, que protege a pele contra o ressecamento, deixando-a desodorizada e com uma sensação de suavidade. Indicado para peles secas.

A Loção deo-hidratante corporal Lotion Express tem dentre seus muitos benefícios a textura ultraleve, que garante uma absorção imediata, 48 horas de hidratação, uma fórmula enriquecida com minerais do mar e atende a todos os tipos de pele.

Sobre a NIVEA
O cuidado é a essência da NIVEA há mais de 100 anos.

Fonte: Maria Paula Malheiros ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

06 ago 2021

O azeite de oliva é uma gordura proveniente da azeitona, o fruto da oliveira. Florescendo na primavera, as azeitonas passam pelo processo de maturação até ao outono, época em que acontece a colheita.
A azeitona é um alimento presente em grande parte das cozinhas e o azeite é um dos elementos base da dieta mediterrânica, considerada uma das mais saudáveis do mundo.

Segundo um estudo realizado pela FIESP, o consumidor brasileiro busca cada vez mais por uma alimentação balanceada e saudável e, por esse motivo, o interesse pelo azeite cresce a cada ano no Brasil. Uma gordura rica em vitaminas e substâncias antioxidantes, o azeite é subdividido em três tipos:

Azeite Extra Virgem
Nesta categoria, o produto deve ter até 0,8% de acidez e sem defeito organoléptico/sensorial, sendo este o tipo de azeite que tem melhor preservadas as suas qualidades de aroma e sabor. A acidez de até 0,8% é um indicativo de que todas as etapas de processamento (maturação da azeitona, colheita do fruto, limpeza, extração e embalagem) foram realizadas de forma adequada.

Azeite Virgem
Azeites que apresentam algum defeito sensorial e/ou com acidez acima de 2% são denominados azeite virgem. Azeites com acidez acima de 2% não são adequados para o consumo, sendo que estes produtos são submetidos a um processo químico denominado refinamento, o qual se reduz a acidez do produto adequando-o ao consumo.

Azeite de Oliva
O processo de refinamento nos azeites virgens remove, além da alta acidez, as substâncias aromáticas e de sabor, bem como os antioxidantes naturais, pigmentos de cor e as vitaminas do azeite. Nesta fração refinada do azeite, normalmente se adiciona uma pequena quantidade de azeite extra virgem para repor um pouco de sabor, aroma e cor ao produto final. Estes azeites, então, são denominados comercialmente como “Azeite de Oliva” e sua acidez é de até 1%.

Mas com tantas informações disponíveis atualmente sobre o produto, surgem também alguns mitos que permeiam o uso do azeite. Pensando nisso, a Andorinha, marca pertencente ao grupo Sovena e que importa para o Brasil os azeites e azeitonas do seu olival próprio em Portugal, nos ajuda a desmitificar quatro mitos sobre o azeite.

De acordo com a nutricionista Maria Julia Coto “A inserção do azeite na alimentação todos os dias apresenta inúmeros benefícios à saúde devido à sua elevada densidade nutricional. Por isso, é essencial desmistificar algumas dúvidas comuns que surgem em torno desse alimento, para assim, proporcionar maior conhecimento sobre o impacto das escolhas alimentares em boas condições de saúde a curto e a longo prazo, assim como o azeite é capaz de proporcionar.”

1 – O azeite não pode ser exposto a altas temperaturas.
Esse é um dos mitos mais recorrentes entre os consumidores, e isso faz com que o uso do azeite fique restrito apenas à finalização de pratos e ao tempero de saladas. Segundo as pesquisas, 1/3 dos consumidores acreditam que, quando aquecido, o azeite perde suas propriedades benéficas e por esse motivo não esquentam o produto. Mas, ao contrário do imaginário comum, o produto aquecido se mantém estável e benéfico ao combate de colesterol ruim e aumento do bom. Usado corretamente, em média até 180ºC, o azeite de oliva pode fazer a diferença para manter uma alimentação de qualidade.

De acordo com a nutricionista Maria Julia Coto, “diversos estudos científicos já comprovaram que o azeite pode ser aquecido em condições de uso doméstico sem prejuízos. É um mito acreditar que vira ‘gordura ruim’, pois estes estudos demonstraram que o aquecimento não altera o perfil de ácidos graxos do azeite, comprovando que não há uma mudança no perfil de gorduras, que se mantém de boa qualidade. Isso ocorre devido ao alto teor de antioxidantes presentes no azeite, moléculas que protegem as células de reações oxidativas. Assim, o azeite é capaz de manter a sua composição estável frente à oxidação térmica, sem que haja a formação relevante de compostos tóxicos ou gordura trans.”

MITO, o azeite pode ser sim exposto à altas temperaturas.

2 – O azeite de cor verde é melhor do que o dourado.
A ideia generalizada diz que a cor do azeite é fundamental na escolha. “Muitos consumidores preferem comprar azeites em tons verdes-dourados. E quando, visualizam azeites com colorações diferentes, acreditam que o produto esteja estragado. A crença de que o azeite amarelo é ruim, não é verdadeira visto que, os diferentes tons de azeite estão relacionados a variedade, as condições climáticas, a região e o ponto de maturação das azeitonas colhidas para a extração do óleo é que determinarão a cor”, explica a especialista.

A cor do azeite indica a tonalidade da azeitona no momento de colheita e extração do azeite. A mudança na coloração deve-se ao processo de amadurecimento do fruto. Além disso, o estágio de maturação das azeitonas também interfere no sabor do azeite. No início da safra, normalmente as azeitonas estão mais verdes e, por isso, originam azeites mais amargos e picantes, já no fim da safra, normalmente os azeites são mais doces e suaves. O importante é saber o que diferencia um tipo de azeite do outro e como escolher o mais adequado para cada ocasião de uso, ou de acordo com a sua preferência particular de paladar.

3 – O azeite é como o vinho do Porto, melhora com o tempo.
Diferentemente do vinho, as características e as intensidades de sabor e aroma se mantêm melhor preservadas e são mais bem percebidas quando o azeite é “novo”, ou seja, quando consumido em data mais próxima de sua fabricação. De acordo com a especialista, muitas propriedades do alimento são termo e fotossensíveis, ou seja, quando exposto constantemente a luz e ao calor, o azeite pode sofrer o processo de oxidação.

O azeite deteriora-se ao longo do tempo, estar exposto à luz ou ao ar e temperatura elevada provocam sua oxidação — por isso é melhor consumi-lo mais cedo do que mais tarde.

“Para manter por mais tempo suas propriedades o ideal fechar muito bem embalagem após o consumo, para evitar contato excessivo com o oxigênio, e guardar em um local fresco protegido de calor e luz excessiva”, complementa.

4 – A acidez do azeite de oliva reflete no aroma e sabor.
Diferente do que muitos pensam, a “acidez” do azeite não está relacionada a sensação de sabor ácido que alimentos como, por exemplo, o limão proporciona. Segundo a nutricionista, “Não é possível sentir no paladar, o grau de acidez indicado na embalagem do azeite serve apenas para indicar a classificação do azeite”.

Além disso, está relacionada ao teor de ácidos graxos livres da azeitona e só pode ser detectada por meio de testes laboratoriais. A acidez pode ser influenciada por alguns fatores, como qualidade da azeitona, pureza, maturação, estocagem e transporte, estando associada ao grau de degradação e oxidação do azeite. Levando isso em conta, um azeite com maior acidez apresenta maior oxidação e é nisso que se deve prestar atenção. Isso porque alguns produtos da oxidação de óleo são prejudiciais à saúde. Um azeite de boa qualidade não possui acidez maior do que 2% o que é o caso do portfólio Andorinha. As informações sobre a acidez do azeite, geralmente, podem ser encontradas no rótulo do produto.

Sobre a marca Andorinha
A marca Andorinha faz parte do Grupo Sovena. No Brasil, ela traz entre seus ingredientes mais de 90 anos de experiência e credibilidade. Os produtos Andorinha são produzidos de forma sustentável em Portugal em um Olival próprio e Lagar altamente tecnológico, a partir da seleção das melhores variedades de azeitonas.

Fonte: Bruna Oliveira ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!