Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
28 maio 2021

A volta das restrições de circulação impostas em vários estados brasileiros por conta da pandemia de Covid-19 retorna também uma rotina mais digital para milhões de brasileiros, em especial as crianças.

Pela primeira vez na história, a pandemia acontece com amplo acesso a meios digitais, o que possibilita a manutenção de serviços essenciais, como a educação e parte do trabalho que pode ser feito no sistema remoto.

De forma geral, é preciso entender como o nosso cérebro funciona quando falamos de atividades on-line. A capacidade de aprendizagem continua a mesma, o que muda é o modo de operação, ou seja, o jeito de executar uma tarefa e, até para isso é preciso mudar alguns hábitos, para manter os mesmos resultados do presencial.

Com ajuda do empresário Guilherme da Silva Calixto de Souza, especialista em ginástica para o cérebro da unidade SUPERA – Ginástica para o cérebro em Araçatuba (SP), o Método SUPERA preparou 10 dicas para você melhorar sua performance também no digital, confira:

  1. Seu cérebro pode chegar mais longe, mesmo no digital

Quando falamos em mudanças de rotina, logo pensamos em queda de performance, o que, nem sempre é verdade. O mais importante é entender que todos nós conseguimos aprender, em maior ou menor grau. Se existe uma dificuldade com recursos digitais, procure identificar o que você não consegue aprender. O aprendizado exige uma série de estratégias que são construídas pelo próprio aprendiz e outras que podem ser construídas com auxílio.

  1. Atenção aos pequenos detalhes

A internet é sinônimo de distração? Antes de “sentar” para estudar, pense em

como você acessa as informações – É importante recorrer às suas anotações, títulos assinalados e até materiais pedagógicos. Ao longo do processo procure fazer infográficos, ler em voz alta, fazer resumos e organizar ideias em categorias. Para acionar as ideias, use recursos como palavras-chave, imagens, relacionar o que precisa aprender com o que já sabe e mapas mentais.Seja uma agenda, um planner ou uma folha de sulfite. Estamos falando aqui de disciplina. Planeje seus estudos, relacionando e ordenando o que é necessário – Livros, cadernos, sites, apontamentos, apostilas, tempo necessário. Leia com atenção o conteúdo a ser estudado. Se necessário, dívida o texto em partes. Durante a leitura, faça anotações a lápis ao lado das informações, use cores para destacar as informações, grife o que é importante. Identifique quais são as ideias principais, discriminando-as das acessórias. Ao final da leitura do conteúdo, faça perguntas para si a respeito do conteúdo estudado. Monitore e avalie o seu próprio progresso e vá adaptando as estratégias de mais sucesso.

  1. Mantenha uma atitude positiva

Nosso cérebro   aprende e se modifica com cada uma de nossas experiências.  As tentativas e erros durante este processo de aprendizagem, também vão facilitar a sua vida mais para frente. Quanto mais tentativas e erros, em um processo de aprendizagem, mais fácil o conteúdo será assimilado ao longo do tempo. Errar e acertar fazer parte do processo.

  1. Prepare o seu espaço

Escolha um local mais tranquilo e propício ao estudo. Evite ligar o computador minutos antes do início da aula. Você precisa estar inteiro no processo, e esse foco é uma busca constante e começa neste momento. Isso inclui um espaço organizado. A nossa tendência é fugir de tudo aquilo que sai da nossa zona de conforto e sair do curso presencial para o curso on-line sem que essa tenha sido a nossa escolha, foge da nossa zona de conforto. Elimine as distrações através de um check list. evite interrupções, vá ao banheiro antes da aula, mantenha um copo com água próximo a você, desligue o celular, avise que você não quer ser interrompido, feche a porta, assuma que este tempo é um tempo que você precisa dedicar atenção plena aquilo que você está fazendo.

  1. Seja pontual

Nosso cérebro precisa o tempo todo entender o que será feito, por isso é importante acionar o modo de desaceleração antes da aula. Você já sabe que terá que dedicar suas próximas horas para a aula, então abstraia de tudo aquilo que está te distraindo para que você possa chegar tranquilo a sua aula. Desta forma você vai aproveitar este momento de forma muito mais efetiva!

  1. Aprenda a criar desatenção

Se ainda assim, com todos esses cuidados, as distrações forem muitas, comece a ensinar o seu cérebro a abstrair as distrações. Comece um processo interno para não focar mais em tudo isso, e focar no que está sendo proposto e isso nos podemos fazer treinando diariamente.No começo pode ser difícil, porém, como tudo na vida, à medida que o tempo passa vai ficando cada vez mais fácil. Este é um exercício importantíssimo para que você possa absorver melhor o conteúdo. Além disso, a prática de Ginástica para o cérebro com o SUPERA auxilia diretamente no aumento da concentração e atenção em diferentes faixas etárias.

  1. Eu consigo fazer muitas coisas ao mesmo tempo… será mesmo?

Nós acreditamos que sim, mas isso é uma grande ilusão. O nosso cérebro não consegue dirigir e falar ao celular, prestar atenção na aula e na música e responder alguém que está pedindo alguma informação. O que acontece é que o nosso cérebro muda de uma coisa para outra em fração de segundos e nos dá a impressão de que nós somos multifuncionais, mas não somos e toda vez que você desviar o seu cérebro para outro estímulo, você vai perder conteúdo da sua aula on-line. Então tenha em mente que o seu cérebro só consegue prestar atenção em uma coisa de cada vez, ou seja: foco para aprender.

  1. Não tenha preguiça e anotar

Você não precisa transcrever tudo, mas é importante no processo de armazenamento de informações pelo cérebro pegar a ideia central e ir anotando, isso fará com que, ao final da aula, você consiga sozinho, relembrar e memorizar tudo que foi passado. Isso te ajuda a manter o foco e memorizar o conteúdo de forma permanente.

  1. Anote sua dúvida

Anote sua dúvida para ser tirada no momento oportuno, não fique interrompendo o professor a todo momento ou pensando nisso o tempo todo. Crie desatenção para essa dúvida. Se você ficar pensando no que você não entendeu não conseguirá seguir em frente com a aula de forma geral.

  1. Nosso cérebro não consegue manter a atenção por longos períodos

Mentes treinadas conseguem manter a atenção plena por até 30 minutos. Em pessoas não treinadas a tendência é dispersar mais rapidamente. Considerando isso, procure fazer intervalos programados, isso pode ser mais produtivo do que estudar por um longo período.

O método SUPERA segue on-line com uma ampla grade que pode te ajudar a alcançar seus objetivos em 2021. Procure uma das nossas mais de 350 unidades no Brasil e confira condições especiais de matrícula para 2021.Conheça o método que já mudou a vida de mais de 190 mil brasileiros e descubra uma forma incrível de viver!

 

Serviço:

Método SUPERA Araçatuba (SP)

Praça Getúlio Vargas, 65

Centro – Araçatuba

Fone:. (18) 3621-1008

WhatsApp: (18) 9 8820-9200

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

30 set 2019

Mariah, Mariah, não sei o que faço com você! Dois posts do “Diário” atrasados, mas vamos lá… PRa compensar vou fazer hoje com dois assuntos, tá?

O primeiro é o meu (e de muitas grávidas) medo de não amar tanto a segunda filha como amo a primeira. Sim, eu sei que parece uma loucura da minha cabeça e muitas de vocês devem estar pensando que estou maluca. Mas estou aqui abrindo o meu coração e não devemos simplesmente deletar nada que faz parte dos nossos sentimentos, pelo contrário, devemos ouvir estes medos que vez ou outra invadem os nossos pensamentos.

Para muitas esta questão de não amar o segundo filho é uma coisa muito real. Já conversei com várias amigas, leitoras, enfim, sempre tem uma mãe de segunda viagem que sente isso. Não é um medo de que você não vá amar seu filho, mas é como se não fosse ser do mesmo tamanho este amor, entende? Olha, no fundo eu sei que vou amar as duas do mesmo tamanho, mas talvez de formas diferentes, afinal são duas pessoas totalmente diferentes. E o fato de a Maria Antonia já existir facilita pra ela haha. Eu já a conheço, já sei como ela é, já sei do meu amor gigante por ela, já somos amigas, já nos damos bem, já temos gostos parecidos. Ela já faz parte da nossa família, aliás ela veio para formar a nossa família. Já a Maria Cecília que ainda nem nasceu, eu não a conheço, não sei do seu jeitinho, não sei das coisas que ela vai gostar, não sei nem se ela vai ser loira ou morena haha. É um amor que a gente sabe que ama, mas não conhece. Dá pra entender o que estou tentando dizer? É uma pessoa que você nunca viu, nunca foi apresentada. Quando tenho um amor já existente há alguns anos (no caso da Nini, há 6 anos) não consigo comparar com um que ainda não conheço, mas sei que vou amar.

E qual o lado negativo disso tudo, apesar de ter certeza que vou amar a minha filha? É a culpa. Culpa de pensar assim, culpa de achar que não vai amar, culpa e medo dela sentir que sinto isso, culpa de ainda não saber quem ela é… Alguns sentimentos são fantasiosos (como este último que citei, afinal de contas, como vou saber quem ela é se ainda nem nasceu?), outros mais reais… Me dou tão bem com a Nini, uma sabe o que a outra está falando só pelo olhar… O meu medo é de não ter isso com a Cici…

Esses dias falei com a minha cunhada Barbara sobre este medo meu, e ela disse que nunca sentiu isso, que sempre soube que amaria o segundo da mesma forma que amava o primeiro, e que com o segundo você está muito mais tranquila, preparada, madura. Acho que ela tem toda razão, apesar de ter estes medos dentro do mim, sei que já estou muuuuuito mais madura, mesmo na gravidez. Estou menos ansiosa com quartinho, enxoval, etc… Já sei o que não vou querer fazer quando a Cici nascer e que fiz quando a Nini nasceu. Estou mais preparada para o parto, para o pós parto e sei que amamentar (no meu caso) dói muito e não é a coisa mais gostosa do mundo. Sei do lado difícil, mas sei que o outro lado é muito bom e compensa tudo!

Bom, este texto é na verdade pra contar que de vez em quando tenho estes pensamentos, mas não deixo que eles tomem a minha mente e meu coração. Sei que pensei muito tempo para tomar esta decisão de ter o segundo filho e sei que Deus enviou a Maria Cecília só para acrescentar e não tirar nada de bom que temos hoje em casa. Vai ter as fases mais difíceis, que vai me tomar mais atenção e tempo, mas vai ter os momentos tão gostosos, em família, com muito amor! Sei de muitas grávidas na segunda gravidez que tem este medo também, por isso que quis escrever sobre isso aqui, pra dizer que vocês não são as únicas e pra mostrar que este assunto não precisa ser um tabu, qual o problema de ser falado? Certo? Temos que colocar os medos pra fora. Este é um medo meu durante esta fase da gravidez, pois já não vejo a hora de ver o rostinho da Cici e amá-la muito.

O outro assunto é pra dar um UPDATE como tenho passado e como estou me sentindo. Bom, estou na 15* semana, quase entrando no quarto mês (16*). Posso dizer que meu enjôo acabou 90%, graças a Deus, afff que coisa ruim! Mas ainda estou com a má digestão que estou sentindo desde o começo, talvez um pouco menos, mas ainda sinto. O pior no meu caso é a noite depois que janto, pois a minha barriga aumenta e meu estômago fica muito pesado. Sempre fico sentada na cama uns 20 minutos antes de dormir, aproveito pra assistir um seriado, etc…

O sono pesado do começo da gravidez já acabou também, a única coisa que preciso ainda é dar uma descansada após o almoço (mesmo que fique sentada na poltrona da sala, já é um descanso). Nunca marco compromissos logo em seguida do almoço, pois está virando uma horinha sagrada pra descansar e não pensar em nada.

Estou indo na nutricionista (Drá. Débora Pandolfi de Araçatuba) e agora que os enjôos passaram, vamos começar a melhorar a alimentação. Antes eu não estava conseguindo escolher o que comer, era bisnaguinha com requeijão pra melhorar o enjôo e não se fala mais nisso hahaha. Na hora da fome no final do dia estou comendo um mix de castanhas e ajuda bastante até o jantar. O que pode me dar enjôo, é o fato de não comer por muito tempo.

Meu intestino normalizou, amém Senhor!!! Nossa, como a barriga desincha quando vc faz número 2 bem feito. Parecia que eu estava grávida de 6 meses, juro. Ahhh, e hoje voltei para o meu Gyrotonic, uma técnica de exercícios corporais maravilhosa!!! Super recomendo, mas talvez não recomendaria para uma grávida que nunca fez. Eu já fiz vários anos e por isso puder voltar agora grávida. Preciso animar pro exercício gente, me dêem forças haha!

É isso!

Sexta-feira voltarei com mais um diário, prometo não atrasar!

Preciso da ajuda de vocês, qual assunto falar aqui? O que vocês querem saber? Dicas? Medos? Como estou passando? Como a Nini tem reagido com a idéia de ter uma irmã? Me falem aqui nos comentários ou lá no Instagram mesmo! Beijo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
28 amaram

POSTS RELACIONADOS

20 jun 2017

Post mais que especial! Ainda não consigo acreditar que minha princesa está começando a escrever…A primeira letra que aprendeu foi A de Antonia. Agora já sabe escrever Papai e Amo. Já ensinei Mamãe, mas parece que o grude no pai dela é tanto que até nas palavras ela escreve sempre Papai hahaha! Existes momentos mais lindos e especiais do que estes? Sério, me sinto tão feliz por acompanhar o crescimento e cada descoberta dela. E estou no lucro, se a Maria Antonia continuar assim, vai ser uma ótima aluna, pois adora brincar de fazer tarefa e escrever…que continue assim rs!

Quero que vocês possam dividir comigo como foi este descobrimento das primeiras letrinhas dos filhos de vocês! Quem já é mãe e o filhinho (a) está nessa fase compartilhe sua experiência aqui nos comments, ok?

Foto: Blog da Mariah

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
71 amaram

POSTS RELACIONADOS

20 set 2016

Gente, resolvi escrever este post falando como foi ficar sem a Maria Antonia durante estes 10 dias de NYFW. Na verdade este post também serve para todas as viagens que faço sem ela, pois a dor da saudade é a mesma.

Muita gente me pergunta como eu consigo ficar sem a minha filha nas viagens que faço. Bom, pra falar a verdade, não existe uma fórmula ou remédio que diminua esta dor que sinto longe dela e confesso que dói, dói muito durante toda a viagem e principalmente dias antes dela começar e no dia que saio de casa. Sim, sofro demais, sou humana e mãe, tenho minutos de loucura que quero cancelar tudo, principalmente se for pegar um avião sem ela, o que faz o meu medo se triplicar. Esses momentos antes de sair de casa são horríveis e por sorte eu tenho um marido que me apoia demais, me dá forças e me encoraja a seguir em frente. Desta vez antes da viagem pra NY, eu fiquei super mal em deixar a Nini, falei pro Antonio que queria desistir e ele me deu muita força, dizendo que este é o meu trabalho e que sou feliz assim.

Medo de voar sem ela: desta vez ainda tinha um fator desesperador pra mim, que era voar sem ninguém da minha família junto, o que sempre faz diminuir o meu medo de voar sem a Maria Antonia. Explico: se tem alguém da minha família (mãe, irmãs ou marido) o meu medo diminui pela metade pois fico mais segura. De qualquer forma quando estou sem a M.A eu tenho medo, mas ainda consigo voar se a minha mãe está comigo, por exemplo. Desta vez fui sozinha, ou melhor, com a Silvia e o Renato, o que não ajudou muito para o medo diminuir haha. Meus anjinhos da guarda sempre me guiam e lá fomos nós. O vôo foi maravilhoso, não posso reclamar de nada, e hoje estou muuuuito feliz com a minha coragem de enfrentar um medo tão grande. Eu tinha que ir ou tinha que ir, não havia outra opção e FUI. Eu fuiiiiiiii gente!!! Quando cheguei em SP após a viagem eu falava comigo “parabéns Mariah, você venceu um medo enorme dentro de você!”. Agora preciso vencer o medo de voar pra Europa hahaha, este trecho não faço sem meus familiares neeeeeem a pau kkk. Mas aí é outra história gente!

Voltando ao assunto da saudade da Nini. Não sei como são as mães leitoras, mas eu sou muito focada quando viajo a trabalho, fico 24 horas por dia pensando no que estou fazendo, se meu trabalho está sendo bacana, se estou aproveitando 100% do que posso, enfim, fico tão focada e acelerada que não lembro muito da saudade da minha filha e do meu marido. A saudade do marido a gente consegue super segurar, né? Mulher é forte, mesmo que dói, a gente esquece… Mas dos filhos, vixi, é difícil. Durante as semanas de moda eu confesso que não tenho muito tempo pra ficar pensando no que ela está fazendo. E posso falar? Graças a Deus consigo me desconectar disso pois só assim consigo fazer o meu trabalho direito. Sei que ela está bem e segura, ligo pra casa pra ter notícias e sou bem focada nas perguntas: “ela está bem?” “está saudável?” “está feliz?” “está brincando?” , se está tudo bem é “beijo tchau e até amanhã”. Às vezes falo com a M.A no facetime, mas não todos os dias porque isso me deixa mais aflita e acredito que deixa ela também.

Enfim… Nenhuma mãe é igual a outra e sempre falo, não existe fórmula. Tem mães que não viajam sem os filhos e eu que viajo, tenho que respeitar. Eu, Mariah, preciso disso, deste momento meu e do meu trabalho, preciso sentir que estou sendo útil não só para ela, mas para as minhas leitoras também. Eu amo o que faço e não penso em parar. E para continuar um bom trabalho eu preciso viajar, e muitas vezes, viajar sem a minha filha. É uma coisa meio de vencer a dor e o medo, porque não é fácil deixar seu filho em casa e partir pro mundão. Nossa, não é mesmo.

Mas esta felicidade e este sentimento de dever cumprido é o que me faz feliz, é o que me alimenta, me faz sentir viva e completa. Se consigo trabalhar e ainda tenho uma família que amo em casa, aí estou completíssima hahaha!!! O meu conselho para as mães que sofrem ao deixar os filhos é que pensem neste sentimento de dever cumprido pois ele é bom demais!!!! Se estamos felizes, nossos filhos estão felizes, nossos maridos estão felizes. Este é meu lema.

Ufa! Acho que escrevi e me empolguei demais rs. O que querem ver no próximo Diário? Me deixem dicas, ok? E por favor, quem quiser compartilhar este drama das viagens comigo, fiquem a vontade! Beijos!!!

blogdamariah

Foto: Renato Milani

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
121 amaram

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!