Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
04 jun 2021

A rotina de beleza feminina nem sempre é tão simples e, em alguns momentos, pode estar cercada de mitos e verdades. Com o grande acesso à informação e a velocidade com que ela se dissemina hoje em dia, é importante estar sempre atento às recomendações de um especialista para não correr o risco de aderir a procedimentos que possam, de alguma forma, prejudicar os cabelos.

De acordo com a médica dermatologista consultora de Philips, Dra. Judith Cavalcante, existem muitos mitos em relação aos cabelos que são popularmente conhecidos mas não correspondem à realidade.. “Por isso, fique alerta aos cuidados diários, ao excesso de química nos fios e até mesmo, ao uso dos aparelhos de secagem e modelagem dos fios. A moderação e a tecnologia podem ser grandes aliadas para um cabelo bonito e saudável”, explica a especialista.

Pensando em esclarecer essas dúvidas, a médica listou os principais mitos e verdades ouvidos no consultório a respeito dos fios de cabelo e do uso de sacador, prancha alisadora e modelador de cachos. Confira!

• Aparelhos muito quentes prejudicam os fios. VERDADE

Aparelhos antigos, de má qualidade ou sem manutenção podem aquecer a temperaturas que queimam os fios, podendo gerar até tonsura (quebra) imediata. Escolha dispositivos com controle de temperatura, de preferência de maneira personalizada, e esteja atenta à sua manutenção.

• Dormir de cabelo molhado faz mal para os fios! VERDADE

Ao dormir com os cabelos molhados, nós contribuímos para a proliferação de fungos e bactérias através da umidade e do calor. Além disso, os fios molhados ficam mais frágeis e são mais suscetíveis à quebra pelo atrito com fronhas e lençóis durante o sono. Opte pela secagem natural dos fios sempre que possível ou use secador após remover o excesso de água com uma toalha.

• Usar o secador próximo ao cabelo não faz mal! MITO

A proximidade do aparelho com os fios intensifica o dano térmico prejudicando a saúde dos cabelos. A recomendação é usar o secador moderadamente e sempre com um distanciamento de cerca de 20 cm entre o bocal do secador e a superfície do cabelo. E, sempre que puder, opte pelo uso de aparelhos que tenham controle de temperatura para evitar prejudicar a saúde e hidratação do cabelo.

• Cabelo oleoso não precisa fazer hidratação! MITO

A oleosidade provém do couro cabeludo e não propriamente dos fios, por isso é preciso adequar a frequência de limpeza e os produtos utilizados para lavagem e hidratação de acordo com a necessidade de cada cabelo. Isso varia com as características do couro cabeludo, fibra capilar, uso de química e até mesmo dos hábitos diários como atividade física, rotina profissional, entre outros.

• A prancha alisadora ajuda na secagem do cabelo! MITO

Como o nome do produto já diz, a prancha alisadora tem como objetivo alisar os fios e não secá-los. Por isso, só utilize o aparelho após o cabelo estar seco. Além disso, evite passá-la várias vezes na mesma mecha, opte por passar uma única vez para evitar o superaquecimento da haste capilar, devagar, porém sem deixar muito tempo na mesma área,.

• É preciso usar protetor térmico antes do modelador de cachos! VERDADE

É muito importante aplicar protetor térmico no cabelo, em mechas, antes do uso do modelador de cachos, assim como da prancha e do secador. O produto agirá como uma barreira de proteção evitando o comprometimento da saúde dos fios e sua hidratação natural.

• Usar o cabelo preso por muito tempo quebra os fios! VERDADE

Usar os cabelos presos de maneira muito apertada, com elásticos, fivelas e grampos inapropriados e por muito tempo pode arrancar ou quebrar os fios. Essa tração repetida pode inclusive gerar um tipo de queda de cabelo, chamada alopecia de tração. Dê preferência a elásticos envoltos por tecido (“scrunchies”), evite peças metálicas, e prenda os fios de maneira mais frouxa. Tranças também são uma excelente opção.
Sugestões Philips de produtos:
Modelador Philips Autocurler Prestige (BHB878)
Secador de Cabelos Philips Prestige (HP8281)
Prancha Alisadora Philips Prestige (HP8372)
Fonte: Lane Vilas Boas ([email protected]) / médica dermatologista consultora de Philips, Dra. Judith Cavalcante
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

28 maio 2021

As atividades físicas são fundamentais para promover saúde e bem-estar ao corpo, sendo o caminho eficaz para evitar o sedentarismo. Durante a pandemia do coronavírus, os exercícios caseiros ganharam uma importância ainda maior, já que as pessoas se sentiram isoladas em casa por conta da quarentena e lockdown sem poderem frequentar a academia.

No entanto, muita gente esquece de cuidar dos cabelos durante o treino e isso pode acarretar diversos problemas no couro cabeludo e na fibra capilar.

“Com a flexibilização da pandemia em diversos estados, estamos retornando com atividades físicas ao ar livre, por exemplo, uma  prática que aumenta muito a qualidade de vida e é super importante. Mas os nossos cabelos por vezes sofrem com o mau gerenciamento de limpeza, hidratação, proteção, entre outros aspectos”, afirma a tricologista Viviane Coutinho.

A profissional aponta cinco truques eficazes para manter os fios saudáveis e protegidos. Ela lista a seguir:

1 – Prenda os cabelos sem tensioná-los

Antes de começar o exercício, prenda os cabelos em rabos de cavalo e coques, mas sem tensionar os fios. “Além de facilitar a própria prática da malhação, também é uma opção mais segura, pois com os cabelos presos, não há o risco das mechas se enroscarem em algum aparelho ou equipamento de ginástica”, comenta.

Evitar a tração dos fios é importante para a saúde capilar. Portanto, a profissional não recomenda penteados muito repuxados. “Pode surgir a alopecia, uma formação de falhas no couro cabeludo, principalmente na região das têmporas, da franja, nuca e também atrás das orelhas. Escolher um prendedor que não machuca e agride a fibra capilar também é importante. Prenda o cabelo de forma mais frouxa, para que não danifique os fios”, recomenda.

2 – Aplique produtos com proteção 

Ao praticar treinos na piscina, no mar e ao ar livre, é essencial aplicar produtos que protejam os fios de possíveis danos. “Escolha um leave-in que tenha proteção, por exemplo, e finalizadores e máscaras que cuidam do cabelo quando ele entra em contato com cloro e água salgada”, pontua.

“Esse produto cria uma película protetora, selando os fios. A proteção reflete os raios do sol, impedindo que a luz extraia a umidade natural do cabelo.”

3 – Use chapéus e bonés

Se você ficar exposto ao sol, também é essencial usar um chapéu durante o exercício. “Atualmente, já temos opções de chapéus e bonés próprios para atividades físicas, que apresentam uma ventilação melhor no couro cabeludo. Vale a pena investir”, garante a tricologista.

4 – Higienize o couro cabeludo

O ideal é higienizar o couro cabeludo depois de cada treino – e isso vale para quem malha diariamente.

“Muitos pacientes me perguntam se basta secar o cabelo com secador para tirar o suor e, na sequência, ir trabalhar, por exemplo. Mas não é a opção mais indicada. Não é bacana quando o suor se acumula no couro cabeludo, dificulta a transpiração e ocasiona acúmulo de sujeira e produtos”, acrescenta Viviane.

5 – Mantenha um cronograma capilar de tratamentos

Quem faz exercícios todos os dias, e, por consequência, lava os fios diariamente, pode sentir que os fios estão mais ressecados. Mas o problema não é o aparente excesso de limpeza. Segundo a profissional, o motivo é o mau gerenciamento dos cosméticos de sua rotina capilar.

“Escolhendo os produtos corretos, você devolve nutrientes importantes, o que ajuda muito na qualidade do seu fio. Manter um cronograma específico, respeitando as necessidades do seu cabelo, também é essencial nesse resultado final. Não deixe de malhar, apenas aprenda a administrar os cuidados capilares com a atividade física”, finaliza.

Pauta: Thiago Freitas ([email protected]) / tricologista Viviane Coutinho

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

28 abr 2021
As temperaturas baixas indicam que o inverno está se aproximando. O clima mais ameno e seco, típico da estação, acaba afetando a integridade da pele e demandando cuidados específicos.
“Nessa estação, tanto o rosto quanto o corpo costumam ficar mais ressecados”, afirma a dermatologista Karla Lessa. “Além disso, transpiramos e produzimos menos sebo nesse período, o que leva a uma redução do manto lipídico. Com o enfraquecimento dessa barreira, as consequências são coceiras, irritação, descamação e até fissuras, se a pele não for devidamente tratada.”
A médica aponta sete dicas valiosas de cuidados para a pele no inverno. Anote e inspire-se:
1 – Evite banhos longos e muito quentes
A água quente não é indicada para a saúde da pele. “Isso porque retira parte da camada protetora da epiderme, o que provoca ressecamento, coceira e um aspecto mais áspero na pele”, descreve.
2 – Não exagere na limpeza
Como a pele já fica mais ressecada durante o outono e o inverno, o ideal é não lavar o rosto mais de duas vezes ao dia. Karla explica:
“O excesso da higiene facial altera o nível de proteção da pele e gera um aumento da produção de oleosidade. Aumentando a oleosidade, a pele fica mais suscetível ao ressecamento por um ‘efeito rebote’”, comenta.
“Evite também se ensaboar demais e usar buchas, que também contribuem para alterar a composição do manto hidrolipídico. O manto é um hidratante produzido pelo organismo para proteger a pele”, acrescenta.
3 – Capriche na hidratação do corpo inteiro
Um truque para ter uma pele sempre macia é adicionar um pouco de óleo ao seu hidratante preferido.
“O óleo pode ser de sua preferência. Com essa misturinha, o hidratante vai repor a água perdida e o óleo não vai deixar essa água sair, deixando a pele mais hidratada.”
4 – Não deixe de lado o uso do protetor solar
Muita gente abandona o protetor solar durante o inverno porque pensa que sua aplicação não é necessária em dias nublados e chuvosos. Mas, segundo a dermatologista, o uso do protetor deve ser diário.
“O sol pode estar com raios mais enfraquecidos ou até escondidos por trás das nuvens, mas ele ainda está presente, impactando a saúde da sua pele sem que você perceba. Além de aplicar no rosto, também passe o produto em regiões como o pescoço, orelhas, nuca e dorso das mãos”, recomenda.
5 – Cuide da alimentação
Alguns alimentos são super benéficos nessa época do ano, de acordo com a profissional.
“O ideal é comer hortaliças e vegetais como brócolis, repolho e cenoura, além  de frutas ricas em vitamina C, como morango, laranja, mexerica e limão. São alimentos que neutralizam os radicais livres, prevenindo o envelhecimento da pele”, aconselha.
“As oleaginosas, como castanhas, nozes e amêndoas, também devem ser consumidas nesse período, pois são fontes de vitamina E, selênio e antioxidantes – importantes aliados para manter a pele saudável e bonita.”
A dermatologista também chama a atenção para alimentos que contêm isoflavonas na composição, como semente de linhaça e farinha de soja. “Por serem substâncias que evitam o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele, são itens incríveis para serem acrescentados à dieta nessa época.”
6 – Reforce o cuidado dos lábios
A hidratação dos lábios costuma ser negligenciada com frequência, mas é no inverno que ela se torna mais constante. “Intensifique os cuidados nessa região do rosto. Para evitar a descamação e possíveis fissuras labiais, aposte em um hidratante labial com FPS para manter os lábios sempre saudáveis”, indica.
7 – Aproveite para intensificar os tratamentos
O inverno é o momento ideal para realizar alguns tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição ao sol.
“É a estação mais indicada possível para fazer peelings, laser, microneedling, fios de PDO, enzimas lipolíticas, bioestimuladores de colágeno corporais, entre outros. Mas não se automedique. Procure seu médico para indicar sempre os melhores produtos para o seu tipo de pele”, completa.
Fonte: Thiago Freitas ([email protected])
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

16 abr 2021
A saúde do cabelo começa de dentro para fora. Por isso, quando há alguma mudança nos fios, a explicação pode estar no próprio organismo. É o caso da queda capilar.
“É normal e natural perder cerca de 100 fios por dia. No entanto, é importante prestar atenção quando a queda se torna excessiva”, explica a tricologista Viviane Coutinho. “Se ao pentear os cabelos, você percebe que os fios caíram demais, se as madeixas estão mais ralas e se há até mesmo falhas no couro cabeludo, é um sinal de alerta.”
A especialista separou cinco fatores que provocam a queda de cabelo. Veja a seguir:

Falta de higienização
“Não adianta fazer uma escova linda e maravilhosa e ficar uma semana sem lavar os cabelos”, alerta Viviane. “É essencial manter uma rotina de higienização, especialmente quando estamos falando de couro cabeludo, que acumula poeira, resíduo de produtos e muitas outras partículas”, aponta.
A frequência de higienização também tem a ver com o controle de oleosidade da região. A oleosidade em excesso pode causar a proliferação de fungos, gerando uma inflamação ligada à coceira, descamação e queda dos fios. “Nossa cabeça deve estar sempre limpa, assim como a gente higieniza a pele corporal durante o banho.”
Uso desregulado de anabolizantes e hormônios
Quem faz uso de anabolizantes muitas vezes visa apenas o ganho muscular, sem levar em consideração os danos à saúde que esses produtos podem trazer. Um desses problemas é a perda acentuada dos fios.
“Durante o exercício físico, o corpo produz naturalmente a testosterona, que auxilia no ganho muscular. Algumas pessoas, para acelerar este processo, buscam como atalho a utilização dos esteróides e as chamadas ‘bombas’ de academia, que aumentam a quantidade do hormônio no organismo. Mas muitos não sabem que altos índices de testosterona são um dos principais vilões da queda de cabelo”, afirma.
Dietas restritivas sem orientação de nutricionista
A tricologista ressalta que muitas dietas restritivas que estão na moda atualmente podem provocar um déficit nutricional que resulta em perda capilar e outros prejuízos para a saúde.
“Quando você não tem a orientação de um nutricionista para mudar sua rotina alimentar, sua dieta provavelmente vai cortar proteínas e vitaminas que são fundamentais para o bom funcionamento do corpo. Com essa carência nutricional, os fios ficam mais frágeis e propensos a cair”, descreve.
“Quando essa deficiência se transforma em anemia, por exemplo, significa que seu organismo está com falta de ferro. Ele é um mineral que atua no transporte de oxigênio, que é determinante para o crescimento do cabelo.”
Rotina de estresse
Períodos de estresse também podem fazer o cabelo cair mais do que o normal. “Quando estamos passando por uma sobrecarga emocional, eleva-se o nível de cortisol, conhecido como o ‘hormônio do estresse’. Assim, liberamos muitas células inflamatórias que prejudicam a saúde capilar. Nesse processo, chegam menos nutrientes de qualidade no folículo capilar, causando queda de cabelo”, acrescenta.
O estresse agravou ainda mais esse problema por conta da pandemia de coronavírus, que trouxe uma sensação de instabilidade econômica e social no país. “O clima contribui para o aumento de estresse, e, consequentemente, mais casos de queda capilar. Existem pesquisas, inclusive, que mostram que a covid-19 em si também pode ocasionar perda de fios, na forma de eflúvio telógeno ou como alopecia areata”, destaca.
Má qualidade de sono
Muitas noites seguidas de um sono ruim podem interromper o ciclo de crescimento do cabelo, o que, por sua vez, leva à queda dos fios.
“A má qualidade de sono dificulta muito que o nosso organismo relaxe e descanse, para que a gente encare o dia seguinte de uma forma mais leve e sagaz. Então, quando você dorme mal, o trabalho do organismo fica comprometido”, conta a profissional. “O crescimento saudável do cabelo requer o sono necessário para a renovação e regeneração das células foliculares.”
Auxilio texto: Thiago Freitas Assessor e Jornalista / tricologista Viviane Coutinho
Imagem: https://www.drrafaelsato.com.br/tag/queda-de-cabelo/
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!