Jujuba Jóias
moda
tendências
viagens
beleza
decor
cultura
culinária
05 fev 2020

A Monte-Carlo Société des Bains de Mer (SBM) é uma associação do Principado de Mônaco que possui diversos estabelecimentos, como o Cassino de Monte-Carlo, hotéis, restaurantes, bares, casas noturnas, entre outros. A SBM preparou um itinerário em Mônaco focado em atividades para crianças. Veja abaixo uma lista do que fazer em uma viagem em família para o destino:

1) Um passeio pela coleção de carros antigos do príncipe

Crédito: MICHAEL ALESI/DIRECTION DE LA COMMUNICATION

O príncipe Rainier III começou a colecionar carros antigos no final dos anos 1950. O museu conta com modelos esportivos, com carrocerias reluzentes e performances lendárias, como um modelo usado por Ayrton Senna. Há todo o tipo de veículos e acessórios curiosos, dos conversíveis às carruagens, que chamam a atenção de crianças e adultos.

2) Almoço no Stars’n Bars

A atmosfera familiar do Stars’n Bars já tem mais de 20 anos. Este complexo de entretenimento com três andares está localizado em Port Hercule, no coração de Mônaco. A decoração é divertida e sofisticada, com uma coleção de itens esportivos que já valem o passeio. A cozinha internacional oferece um cardápio infantil, com um delicioso hambúrguer orgânico. Há também uma sala de jogos e oficinas criativas dedicadas às crianças.

3) Uma visita ao Museu Oceanográfico

O Museu Oceanográfico é imperdível para todas as idades, principalmente os pequenos. Seus aquários, coleções e atividades encantam a todos. Além de uma arquitetura impressionante, é um ótimo lugar para aprender sobre o ambiente marinho e sua preservação, já que ali são realizadas pesquisas, além de programas de conservação, como o de recuperação de tartarugas marinhas. É um excelente passeio para incluir no roteiro.

4) Explorando Mônaco a bordo de um trem

Crédito: MICHAEL ALESI/DIRECTION DE LA COMMUNICATION

Com as cores do Principado, vermelho e branco, o simpático trenzinho turístico de Mônaco parte do Museu Oceanográfico. Ele circula pelo principado e passa por locais como Porte de France, La Place d’Armes e seu mercado, Port Hercule, curvas do circuito da Fórmula 1, no Cassino de Monte-Carlo, no Palácio do Príncipe e na Catedral.

Para acessar o itinerário completo, visite o site.

Para saber mais sobre Mônaco, acesse www.visitmonaco.com e o site Bureau Mundo, escritório virtual da GVA: www.bureaumundo.com.

Auxilio texto: Cleo Calil ([email protected])

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
3 amaram

POSTS RELACIONADOS

15 jan 2020

Ano novo, destinos novos. Que tal expandir a lista de lugares para viajar com crianças e mirar em um continente que oferece uma combinação única de riquezas naturais, cultura, aventura e estrutura impecável? Estamos falando da África, com seus países que aparecem inúmeras vezes nas listas mais respeitadas do universo do turismo como promessas para 2020 e que oferecem um turbilhão de cores e experiências que vão além dos safáris.

A psicóloga e empreendedora carioca Nathália Gomes, que narra suas aventuras pelo mundo no site www.kids2gether.com.br, o marido Pedro e seus três filhos, os gêmeos Mateus e Gabriel, de 10 anos, e João Miguel, de 3, abriram o ano com uma aventura por lá e listam as diferenças entre tantas opções.

Aventura no deserto

Começando pelo norte do continente, o Egito está no top 10 de destinos 2020 da publicação Lonely Planet e reúne uma riqueza única da história da nossa civilização, além das cores e sabores das influências árabe e muçulmana. A capital Cairo desponta como rota imperdível após várias melhorias em prol do turismo e, claro, crianças são sempre bem-vindas.

Para começar, vale conhecer as pirâmides, uma das sete maravilhas do mundo, além de monumentos grandiosos de deixar qualquer pequeno boquiaberto. Programe-se também para um passeio de barco pelo Rio Nilo, agende um tour com emoção pelo deserto a bordo de veículos 4×4 ou aproveite o dia na The Pharaonic Village, que reúne diversas atividades para todas as idades, de pinturas e jogos até sessão de fotos com o tema Cleópatra. Não deixe de provar pratos típicos locais, como o vegano koshary, além de chás e cafés. A única ressalva é ficar atento à qualidade da água local.

Os famosos safáris

Seguindo a rota mais tradicional, é hora de se preparar para entrar no universo das savanas, dos safáris e da África como muitos imaginamos. A vida animal é muito rica por lá, mas, antes de decidir o destino, é importante eleger um logde que tenha estrutura e atividades especiais para crianças, como caminhadas na selva, tarde de jogos, aulas de culinária e por aí vai.

Com binóculos em mãos e repelente em dia, para se proteger contra os insetos, os visitantes passam horas procurando girafas, rinocerontes, elefantes e leões. Nathália e a família viram os Big 5 de perto no Masai Mara, o maior parque do Quênia. No local, também fizeram piquenique na savana e participaram de noite de contação de histórias com os guias locais ao redor da fogueira. Na capital Nairóbi, uma parada obrigatória é o Giraffe Manor, um pequeno hotel em que é possível interagir com girafas ameaçadas de extinção. Outra opção é o lodge Ol Pejeta Bushcamp, que deixa as crianças eufóricas com aulas de como fazer fogo e usar arco e flecha.

Praias paradisíacas

Se a família for do estilo que prefere praia, é hora de intensificar o protetor solar, colocar a roupa de banho e partir para o litoral do continente, como Zanzibar, um arquipélago de águas cristalinas na Tanzânia. Por lá, além de praias paradisíacas, os resorts têm programação rica para turistas de todas as idades e o povo hospitaleiro garante a diversão nas areias.

Segundo Nathalia, a visita ao Quênia e à Tanzânia exige apenas um pouco de paciência no desembarque. Mesmo com visto online expedido com antecedência, é preciso preencher uma série de formulários individuais na imigração. Mas, depois de organizada esta burocracia, a diversão está garantida.

Para ficar de olho

Segurança é um assunto que não sai da cabeça dos pais e, quando se pensa em África, parece que mais luzes de alerta se acendem. Porém, seguindo as orientações dos guias, é um lugar com estrutura turística impecável para receber toda a família.

Antes do embarque, vale ficar atento às regras de vacinação de cada país, programar os meios de transporte mais rápidos e eleger a melhor época do ano para evitar picos de calor, frio e chuva. Depois disso, é só aproveitar e incentivar a interação entre os pequenos e a cultura local.

Para conferir o conteúdo completo produzido por Nathália, acesse www.kids2gether.com.br e www.instagram.com/kids2gether.

Auxilio texto: AD Comunicação & Marketing

Imagens: www.kids2gether.com.br

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

POSTS RELACIONADOS

06 dez 2019

O fim do ano se aproxima e é chegado aquele momento que quase todo mundo viaja. Mas na hora de preparar a mala, é preciso ter em mente o destino da viagem. Praia? Campo? Vale pensar também no tipo de locais, festas e restaurantes, que pretende frequentar durante a estadia. “Ter isso em mente ajuda no momento de separar as roupas e evita carregar aquela mala enorme para apenas quatro dias fora, por exemplo”, explica a personal organizer Carol Rosa.

A profissional separou algumas dicas infalíveis de como organizar cada tipo de bagagem: de rodinha, de carregar ou mochila. Escolha que tipo de viajante você é pé na estrada!

Mala de rodinha

Esse tipo de mala é a opção mais comum para quem vai viajar de avião. Por serem mais estruturadas, amassam menos a roupa e protegem melhor os objetos frágeis.

Alguns truques ajudam a distribuir as peças e a otimizar o espaço. Antes de tudo, coloque as calças esticadas no fundo da mala com as pernas para fora. “Só depois de acomodar tudo é que você dobra as pernas da calça sobre as demais roupas”, explica Carol Rosa.

Com as calças no lugar, é hora de colocar shorts, bermudas e, em seguida, os vestidos. “Os vestidos também devem ser acomodados com uma parte para fora da mala, assim como as calças. Tente dobrá-los o mínimo possível”, afirma. Aproveite os cantos vazios para acomodar os sapatos. “Sempre proteja a sola dos calçados para que não entrem em contato com as roupas. Use sacos individuais de TNT ou tipo zip. Até mesmo toucas de banho descartáveis funcionam”, ensina a personal organizer.

Mala de carregar

Se optou por uma mala de carregar, em geral menor que as de rodinha, certamente sua viagem será mais informal. Com esse tipo de bagagem, as pessoas devem ser ainda mais seletivas. Então, leve somente as roupas que você realmente vai usar e pense bem nas trocas.

Aqui, o importante é escolher uma mala do tamanho da sua necessidade. Se a mala for muito grande para a quantidade de peças, na hora de carregar vai bagunçar tudo que estiver dentro. “Como elas não são estruturadas e não têm aqueles fechos para prender a roupa, quanto mais cheias estiverem, menores as chances das roupas amassarem”, afirma Carol Rosa.

Na hora de organizar, comece também com as calças, mas desta vez dobre-as ao meio. Depois, coloque sempre as roupas mais pesadas no fundo. Acomode as demais peças por cima, deixando-as bem esticadas, sempre nivelando os lados para aproveitar bem o espaço. As roupas mais finas e que amassam mais, deixe por último.

Viaje com o sapato fechado que pretende levar. Um tênis, por exemplo. Deixe para a mala os que ocupam pouco espaço: um chinelo e uma sandália. Na hora de escolher a sandália, opte por um modelo coringa e de cor neutra. “Aquela que você consegue usar todos os dias da viagem e que combina com tudo”, afirma Carol Rosa.

Não leve um monte de acessórios. Escolha um ou dois que combinem com todas as roupas. São peças pequenas, mas que, no fim, fazem diferença no volume da mala.

Mochila

A regra do “menos é mais” também funciona aqui. Se você decidiu viajar de mochilão, deve pensar bem nas peças que pretende levar. Além do espaço ser menor, dependendo do tipo de viagem, considere sempre o peso que irá carregar.

Leve uma calça jeans básica. Se esfriar, você consegue combiná-la com várias blusas. Escolha sempre peças leves que não façam muito volume. “O short jeans também é coringa. Você pode repetir e só variar a parte de cima,” afirma Carol Rosa.

O erro mais comum quando as pessoas vão organizar a mochila é colocá-la em pé e ir dobrando as roupas uma em cima da outra. “Além de amassar muito, quanto mais você for dobrando as peças, mais espaço elas vão ocupar”, explica a personal organizer.

A dica é deitar a mochila na cama e ir acomodando as peças esticadas ao máximo no sentido horizontal. “Assim, você economiza mais espaço”, garante a profissional. “Por último, coloque nos cantos livres os sapatos e a necessaire.”

Auxilio Texto: Personal organizer Carol Rosa / Camila Leopoldo (Casa9 Agência de Comunicação)

Imagem: https://www.melhoresdestinos.com.br/

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
6 amaram

POSTS RELACIONADOS

29 nov 2019

Está aberta a temporada de inverno na cidade de Park City, que abriga duas das principais estações de esqui do Hemisfério Norte: Park City Mountain, a maior dos Estados Unidos, e Deer Valley, eleita a melhor do país nos últimos seis anos. É chegada a época do ano de reunir a família e os amigos para aproveitar a paisagem branca das montanhas, se divertir com a imensidão de atividades esportivas, fazer compras e, no fim do dia, relaxar em uma das mais de 150 opções de bares e restaurantes presentes nos hotéis ou na Main Street, a famosa rua principal, onde tudo acontece.

Aos amantes de esqui ou snowboard, há excelentes pistas e aulas disponíveis para toda a família, dos pequenos a partir de dois anos até os avós. E, para quem preferir, é possível ter a ajuda de um instrutor que fale português durante as aulas particulares. As modalidades são muitas: é possível apostar no cross-country, que proporciona de passeios tranquilos pela neve fofinha, ou no downhill, onde quem gosta de velocidade terá a sensação de voar.

Outra opção muito procurada é a snowshoeing, que permite caminhar pelos terrenos da região com sapatos adequados para a neve e com o acompanhamento de guias. Democrático, a modalidade é perfeita para todas as idades e níveis de habilidade, porque em Park City ninguém fica de fora. A Wasatch Adventure Guides oferece tours variados que podem começar bem cedo para ver o nascer do sol ou depois que ele se põe com caça às estrelas durante a noite, atividade que inclui chocolate quente e prova de vinhos. É possível também conhecer mais da história local visitando pontos importantes como minas e outros endereços.

A diversão só aumenta com o tubing no Woodward Park City. Os meios de elevação levam os visitantes ao topo da montanha e, de lá, em uma boia, a descida proporciona o melhor da aventura sem nenhum esforço. Como as pistas são iluminadas, a atividade é uma boa pedida para manter as crianças ocupadas mesmo com o cair da noite.

Outra possibilidade é a fat biking. Já ouviu falar? É, basicamente, um passeio de bicicleta por paisagens de tirar o fôlego, com a diferença de que o equipamento tem design especial para o terreno coberto de neve, com pneus mais grossos, estáveis e resistentes. Em família, os tours, oferecidos pela White Pine Touring, podem variar entre trilhas mais acidentadas ou uma rota mais cênica que exige menos esforço.

E, por falar em menor esforço, que tal passar algumas horas só admirando a vista a bordo de um dog sled, trenó puxado por cães? Uma sugestão é a Luna Lobos Dog Sledding. Outra opção é fazer um passeio em uma carruagem. A Snowed Inn Sleigh, por exemplo, oferece uma experiência com trenós que sobem até parte da montanha puxados por cavalos. Ao chegar no local, além da vista, o pacote temático country oferece também música ao vivo e refeições ao lado de uma fogueira.

Na charmosa cidade ainda dá para fazer tours de snowmobile com empresas como Adventure at Thousand Peaks, Backcountry Snowmobiling e Rocky Mountain Outfitters. Em áreas mais afastadas, a modalidade permite que os visitantes percorram os terrenos em cima de uma moto adaptada e, se tiverem sorte e com a ajuda dos guias, podem se surpreender com as vistas e ainda encontrar animais pelo caminho.

Além de toda esta variedade de atividades ao ar livre, Park City proporciona inúmeras opções de diversão indoor, como patinação no gelo, aulas de arte e pintura e visitas a museus, como o Park City Museum e o Alf Engen Ski Museum. Para completar, ver um filme nas salas de cinema onde acontece o Festival de Sundance, maior representação da sétima arte independente dos Estados Unidos, também é um programa ideal para toda a família.

Mais informações em www.visitparkcity.com.

Auxilio texto: AD Comunicação & Marketing / www.adcomunicacao.com.br

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
3 amaram

POSTS RELACIONADOS

Sobre a Mariah

Oiii bloguetes, sejam bem vindas (os) !!

Este é o nosso espaço, onde divido com vocês as minhas idéias, viagens, novidades sobre beleza e claro, vídeos pra lá de engraçados com dicas de cabelo, maquiagem, receitas… Tudo o que nós gostamos de saber!

O blog existe desde Outubro de 2007 e, quando comecei nessa vida de blogueira, não imaginava no que ele poderia se transformar um dia! Graças à vocês, que estão comigo todos os dias, o blog tem muitos acessos e ficou conhecido no Brasil e exterior.

Não posso deixar de mencionar um fato que sempre me faz muito feliz (muito mais do que acessos, comentários, anúncios),que é conhecer cada uma de vocês!!! Nada melhor do que fazer novas amizades, e até quem sabe, novos negócios!

Essa é a nossa casa! E vamos continuar com o nosso papinho de amigas (os)?

Beijos com carinho,
Mariah

Fale com a Mariah

Olá, bem vindos!!

Endereço para contato do Blog da Mariah:
Rua General Glicério, 870 / Centro / Araçatuba-SP / CEP: 16010-080

ou no email: [email protected]

Obrigada!!

Receba nossa newsletter

e acompanhe a Mariah nas redes sociais!

Anuncie

Tem interesse em anunciar no Blog da Mariah?
Por favor, não hesite em entrar em contato conosco no email

[email protected]

Obrigada!